Como a ansiedade afeta a relação entre marcas e consumidores?

A ansiedade pode impactar diretamente o desempenho profissional entre os consumidores e as marcas. O que podemos fazer para evitar o problema?

Foto Unsplash

A ansiedade é uma das frustrações mais presentes na atualidade, causando resultados desagradáveis entre os consumidores e as marcas. Esse foi o tema de um painel da CONAREC, ministrado por Michel Alcoforado, sócio-fundador da Consumoteca – consultoria especializada em como as marcas lidam com as mudanças do mundo.
Boa parte da atual geração já nasceu conectado ao mundo digital. Apesar de ser uma grande evolução e favorecer em muitos aspectos, esse mar de opções tecnológicas causa uma série de sensações que podem não fazer bem a saúde. “Você fica com a clareza de que é dono de seu tempo, e isso pode complicar sua vida”, destaca Michel.

Liberdade vigiada e controlada

A necessidade de ocupar o tempo pode nos colocar em um looping eterno: crise de produtividade, liberdade vigiada e tempo escasso. Fatores esses que têm prejudicado a relação entre as marcas e consumidores, e a própria população no geral. “Essa liberdade nos dá uma sensação de que não vamos dar conta”, afirma Michel.
Pesquisa recente feita pelo Consumoteca mostra que 54% dos brasileiros não controlam o uso do celular e não se importam com o assunto. Enquanto 46% utiliza algum tipo de artifício para manejar seu tempo conectado ao aparelho.
Essa intimidade com a tecnologia não garante só vantagens. O mundo nunca esteve tão conectado como está atualmente, mas também nunca foi tão exposto a avaliações extremas sobre o que fazemos com o tempo.

Ansiedade

Foto: Felipe Paes

Sem tempo irmão

É nesse cenário que um meme da internet virou uma realidade. “O sem tempo irmão virou filosofia de vida, virou a única resposta possível quando você está nesse jogo […] Nunca houve tantos matadores de tempo como temos hoje na humanidade”, ressalta Michel.
Diante disso, os aplicativos de performance acabam controlando nossas vidas. “Você não precisa mais ir ao mercado, a Rappi vai para você. Não precisa mais mandar carta, porque você manda um e-mail mais rápido. Você não precisa nem mais de e-mail… pode mandar um áudio no whatsapp”, expõe o palestrante.

Ansiedade

Michel Alcoforado (Foto: Felipe Paes)

Como dar conta?

A ansiedade impacta diretamente no desempenho profissionalHoje há uma necessidade de aceleração constante e uma abundância de conteúdo produzido na internet. Segundo Michel, não basta ter quantidade, “as marcas precisam cada vez mais focar no conteúdo” e não ficar somente atualizando as redes com assuntos clichês.
Muitas das startups que estão no mercado são formadas por empreendedores jovens. Geralmente quanto menor a idade, maior a tensão e o medo de falhar. Tentar mudar o modo de consumir informação pode ajudar. Se exercitar,  ter espaços para pausas, meditar, fazer aulas artísticas e sair da rotina insana, são algumas opções.


“A escolha de nossa relação com o tempo não vai mudar, cada vez mais vamos acelerar o tempo por causa do processo de transformação da modernidade… temos que saber sempre se a estamos preparados enquanto PF e enquanto PJ. Porque não adianta o PJ estar afim de entrar nessa guerra se o PF não aguentar”


LEIA MAIS 

Engajamento: ferramenta de transformação física e de mindset
Big data e analytics: ferramentas de previsibilidade e evolução nos negócios
Bradesco, Amil e Via Varejo: o caminho do Brasil para a próxima década


 

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

Vídeos

VEJA MAIS

Revista Consumidor Moderno

VEJA MAIS