Airbnb convida hóspedes para campanha de conscientização em hospital infantil no Canadá

A empresa promoveu a experiência de uma estadia de três horas na unidade de saúde do SickKids, em condições ruins de atendimento e prestação de serviço

Por: - 3 semanas atrás

Airbnb

Uma noite na unidade de terapia de um hospital infantil dos Estados Unidos. Essa é a nova campanha do Airbnb. Em parceria com a SickKids Foundation, do Canadá, e a agência No Fixed Address, a empresa promove a experiência de uma estadia de três horas na unidade de saúde do SickKids, em condições ruins de atendimento e prestação de serviço.

A ação tem como objetivo ajudar a recuperar o local, que sofre com problemas de infraestrutura, conforto e até privacidade no tratamento. Na simulação imersiva, a campanha mostrou para o visitante como é para crianças doentes e suas famílias permanecerem em um local sem estrutura necessária.

A iniciativa de conscientização convidou celebridades para participar, como Fred VanVleet, jogador do Toronto Raptors, Kevin Wendt e Astrid Loch, ex-participantes de reality show, além da repórter da CityTV de Toronto, Lauren Howe.

O valor da estadia, por pessoa, é de US$ 2.392, cerca de R$9.995 para o público que quer conhecer o local e contribuir com o projeto de atrair investimentos para o hospital.

Um dos principais hospitais infantis do mundo, o hospital for Sick Children, conhecido como SickKids, é uma unidade importante de ensino e prática pediátrica localizado dentro da University Avenue, em Toronto, no Canádá. A ideia da campanha é não só alertar para a situação do hospital para a população, mas também atrair investimentos para que o local possa ter sua estrutura melhorada e aprimorada.

Em um quarto compartilhado com até 6 pessoas, existem apenas três camas de solteiro, ou seja, quatro hóspedes devem dormir em cadeiras, além de não possuir televisão e conexão com a internet.

Confira o vídeo sobre a campanha

Depoimentos reais

Em comunicado à imprensa e nas informações sobre a hospedagem, o Airbnb traz declarações de outros hóspedes sobre o local, como faz nos anúncios “convencionais”.

“O que eles fizeram pela minha filha, não há realmente palavras para isso. Nada menos que incrível. Mas as instalações eram a pior parte. O espaço me decepcionou. Eu me senti impotente e sobrecarregado na UTI Pediátrica. O zumbido e o bipe de todas as máquinas, famílias e agitação dos outros pacientes. Isso não nos fez sentir seguros. Foi assustador”, diz Teri, que esteve no local acompanhando sua filha no final de 2015.

“SickKids é um lugar incrível, mas Tanika dividia um quarto com outros pacientes, e constantemente nos pediam para sair quando eles estavam fazendo um procedimento de cabeceira, o que deixou nossa menininha muito ansiosa”, complementa Nicky, que acompanhou sua filha durante tratamento no local em 2018.


LEIA MAIS

Airbnb procura voluntários para participar de missão científica na Antártida

A venda do Airbnb que deixou clientes insatisfeitos