Big Data

Mais big do que nunca: o Big Data nos dias atuais

Em um bate papo durante o CONAREC 2019, convidados explicam o conceito de Big Dada e sua importância

Foto Shutterstock

Nos dias de hoje gerar dados está cada vez mais fácil através dos dispositivos moveis e mídias sociais, que transmitem a todo momento informações. Big Data é o conceito que descreve o grande volume desses números gerados a cada segundo. O conceito pode ajudar empresas a obter insights rápidos e preciosos.

Como o Big Data é utilizado?

Para Ana Cláudia Pinto, Diretora de produtos e soluções Digitais da ShareCare Brasil, os dados estruturados dentro da área da saúde – onde ela transita – podem ser utilizados para ajudar o cliente que espera conclusões e para fazer uma “gestão de saúde baseada em dados construídos”.
Marcos Loução, diretor financeiro da Porto Seguro, diz que o conceito pode ter muitas variáveis e atingir públicos distintos.
“Para o rapaz da comunidade talvez mil casos defina Big Data. No Whatsapp, pra você se relacionar com o Smartphone, mil endereços de contatos também. Para uma empresa como a nossa que tem softwares e tecnologia de conta, mil dados não é nada”, expõe.
Considerado “uma das grandes ferramentas para resolver problemas”, como destacou Pedro Fleury, Diretor de Ti  e Produtos da Webmotors, o Big Data está em constante evolução e é importante utilizá-lo para trabalhar dentro dessa ideia de resoluções de hipóteses.

Simplificação e inovação

Apesar da importância do uso de dados, o termo ainda é visto com complexidade, existindo uma dificuldade entre os profissionais  para construir as informações de uma forma atrativa.

“O desafio é a complicação que se gera em torno do assunto. Existe um desafio em utilizar o conceito de uma maneira simplificada”

Marcos Loução,
Diretor financeiro da Porto Seguro

O ideal é que se façam modelos razoáveis de dados para interpretá-los melhor e passar a informação desejada.

Foto Shutterstock


“Se cada uma das nossas empresas no dia a dia tentar simplificar e dar exemplos… consegue-se evoluir e ter uma utilização mais democrática dos dados. E as organizações poderão usufruir melhor”, destaca Marcos. “Simplificação e inovação é a solução”, completa Pedro.

Como começar?

Para implantar o Big Data nas estratégicas das empresas é importante ter um ponto de partida e saber aonde se quer chegar. “Primeiro se faz uma pergunta e depois os dados vão te ajudar a achar essa resposta”, destaca Ana Claudia.
Marcos é adepto de começar com um papel e uma caneta e aconselha o método junto com um direcionamento do que se quer para o futuro.
“É importante ter uma visão, ter claro o que está se testando, saber exatamente os caminhos que você vai ter independente de cada resposta e aí sim você começa a trabalhar os dados”, destaca o diretor da Porto Seguro.
Observar de vários ângulos traz uma riqueza dentro da discussão. Dados estruturados não precisam ser sobrecarregados, somente o necessário pode ser muito mais eficiente na hora de obter resultados.
“Conseguir de alguma forma gerar uma informação que seja palatável para o público, que ele consiga entender e que consiga gerar alguma ação em cima daquela informação”, diz o Pedro.


LEIA MAIS 

Como o Carrefour passou do século 20 para o 21 nos últimos 18 meses

Ouvir: um gesto simples para salvar as empresas

Como um bom atendimento pode engajar o pós-consumidor


MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS
Publicidade sidebar

Vídeos

VEJA MAIS

Revista Consumidor Moderno

VEJA MAIS
Big Data