Alexa, da Amazon, chega ao Brasil e, o melhor: falando português

A Amazon iniciou a venda de três caixas de som com a assistente de voz Alexa falando português do Brasil. Veja o preço e o que esperar dela no País

Por: - 3 semanas atrás

Amazon Echo Plus – Divulgação

Alexa, a famosa assistente virtual da Amazon, iniciou nesta quinta-feira (3) oficialmente a sua jornada no mercado consumidor brasileiro. Isso porque as lojas brasileiras começam a vender os altos falantes da linha Echo com a assistente com um detalhe: falando totalmente em português. Dessa forma, o Brasil se torna o 15º país do mundo a receber a IA da empresa de Seattle.

De acordo com a companhia, inicialmente serão comercializados três produtos da Amazon em pré-venda: Echo Dot e o Echo Show 5, que serão enviados aos consumidores a partir da próxima semana. O terceiro produto, o Amazon Echo, só estará disponível para a pré-venda em novembro.

Prazer, Alexa!

A Alexa, ao lado da Siri da Apple, tornou-se um ícone quando o assunto é assistente virtual em todo o mundo. Mas se você nunca ouviu falar dela, sem problema. Vamos lá.

Alexa é o cérebro por trás do Echo e, como funciona na nuvem, fica mais inteligente com o passar do tempo. Basta fazer perguntar para que ela responda prontamente, toque músicas, leia notícias, traga os últimos resultados do futebol, controle sua casa inteligente, atualize sua lista de tarefas e muito mais. Com controle por voz de longo alcance, você pode fazer tudo isso do outro lado do cômodo, usando sua voz.

No Brasil, a Alexa chega com experiências construídas exclusivamente para o consumidor brasileiro. E o que isso significa? Terá uma nova voz, suporte ao idioma português falado no Brasil, conhecimento de alguns elementos da cultural local, além de  centenas de skills (aplicativos) locais – muitos deles criadas por desenvolvedores brasileiros – e mais. É possível até pedir um Uber, para se ter ideia.

“Dezenas de milhões de clientes ao redor do mundo já estão usando Alexa e estamos empolgados em apresentá-la aos clientes no Brasil”, disse Toni Reid, Vice-Presidente da Amazon Alexa.

“No Brasil, a Alexa é brasileira. Construímos uma experiência totalmente nova, que honra o idioma e a cultura únicos do Brasil, permitindo que os consumidores simplesmente peçam para tocar uma música, ouvir as notícias e ter informações sobre o clima, controlar sua casa inteligente e muito mais.”

Como usar

Para acessar a Alexa no Echo basta falar “Alexa”. Ao detectar o Echo, o anel de luz do dispositivo fica azul e começa a transmitir o pedido para a nuvem, onde ela processa o pedido.

Todos os dispositivos incluem uma série de microfones embutidos que utilizam tecnologia “beam-forming” para filtrar a direção da voz de comando, de modo que possam ouvir claramente quando você chamar a Alexa, mesmo do outro lado de um cômodo.

Essa tecnologia avançada combina o sinal dos microfones individuais para suprimir ruídos, reverberações, a música que estiver tocando e até conversas paralelas, a fim de ter certeza que a Alexa ouça claramente seu pedido mesmo em um ambiente barulhento.

Quanto ao preço, ela começa a ser vendida a partir de R$ 349 e pode chegar a R$ 559.

Bradesco

O Bradesco também pegou carona no lançamento e anunciou que vai se conectar com a Amazon. De acordo com um comunicado da companhia, a BIA, a assistente virtual do banco, vai interagir com a Alexa. Com a novidade, os clientes do Banco podem, utilizando a voz, esclarecer dúvidas sobre produtos e serviços, consultar saldo e realizar pagamento de boletos cadastrados em DDA (Débito Direto Autorizado).

As consultas utilizando o dispositivo podem ser realizadas em qualquer equipamento onde a Alexa esteja disponível, como o Amazon Echo. O cliente aciona a BIA dizendo a frase “Alexa, abra a BIA do Bradesco” para começar a utilizar.

O Bradesco vem trabalhando de forma pioneira junto com a Amazon para disponibilizar a BIA na Alexa.

“Nosso objetivo sempre foi disponibilizar a BIA onde o cliente estiver para que ele tenha uma experiência natural. O lançamento é mais um passo dessa estratégia, promovendo a interação de maneira conveniente e intuitiva”, afirma Walkiria Schirrmeister Marchetti, diretora executiva do Bradesco.


+ AMAZON

Varejista começa a oferecer vozes de celebridades para assistente virtual Alexa
Amazon Prime chega ao Brasil: uma ameaça para Spotify e Netflix?
Empresa cria função que impede que pessoas ouçam áudios gravados pela Alexa
Amazon cumprirá o Acordo de Paris antes dos 10 anos previstos
O que muda na hora das compras com a vinda da Amazon?