Veja o que as grifes estão fazendo para dar visibilidade à igualdade de gênero

Gucci, Louis Vuitton, Chanel, Ellus e Victoria’s Secret são algumas das marcas que têm se destacado com iniciativas a favor da causa

Por: - 4 semanas atrás

igualdade de gênero Foto Unsplash

A Gucci anunciou essa semana a segunda edição da sua revista, Chime, onde o Brasil entrou como protagonista da sua campanha a favor da causa transgênero.

Entre os destaques da edição está um texto escrito por Gabe Passareli em homenagem à irmã Matheusa, estudante, transexual e militante da causa LGBT, morta em abril de 2018.

“Meu coração lateja o tempo todo. Você sempre me disse que queria ser sepultada e não sei como se sentiria se soubesse que eles queimaram seu corpo. Como se lida com uma coisa dessa? Mas espero que você saiba que sua passagem neste mundo transformou a vida de muitas pessoas”, declara Gabe em carta à irmã.

A edição da Chime vem com um zine – segundo a Gucci, um livreto de pequena circulação produzido por entusiastas de uma cultura particular –, assinado pela cantora Liniker, uma das principais vozes do ativismo LGBT no Brasil.

O zine faz parte do projeto Chime for Change, lançado pela marca em 2013, e que tem como embaixadoras Beyoncé e Salma Hayek. A iniciativa visa unir e fortalecer defensores da igualdade de gênero. O projeto já arrecadou US$ 15 milhões nos 89 países onde atua e beneficiou mais de 570 mil mulheres.

A revista será distribuída em Florença no Gucci Garden, em Nova Iorque, na livraria Gucci Wooster Bookstore, e em outras livrarias selecionadas em todo o mundo. Haverá uma versão digital, disponível em português para ser baixada no site chime.gucci.com.


Outas grifes em apoio

Louis Vuitton

No mês de setembro, a Louis Vuitton apresentou na semana de moda em Paris uma videoperformance da escocesa Sophie durante desfile da marca. Nascida em Glasgow, ela é a primeira artista, mulher transsexual a ser indicada para o Grammy.

Ellus

No último fim de semana, a cantora não-binária Majur abriu o desfile de volta da Ellus ao evento da São Paulo Fashion Week. Ela embalou o público ao vivo autoproclamando as músicas “Sampa“, de Caetano Veloso, e “Não Existe Amor em SP“, de Criolo.

Chanel

Em agosto, a Chanel divulgou Teddy Quinlivan como a primeira modelo trans a estrelar uma campanha da grife. A americana está à frente da linha Summer Look e se tornou a cara de uma das marcas mais valiosas no universo da beleza.

Victoria’s Secret

A Victoria’s Secret, marca de lingerie mais conhecida do mundo, decidiu na mesma semana em que informou que deixaria de organizar seus famosos desfiles anuais pela falta de diversidade, anunciar a brasileira Valentina Sampaio como a primeira modelo trans a fazer parte do universo da empresa.


+ IGUALDADE DE GÊNERO

O que as mulheres podem fazer para reduzir a desigualdade de gênero?

Mastercard dos EUA lança programa que inclui nome social no cartão

80% dos CEOs adotam políticas de equidade de gênero