Dicas que vão te ajudar a não cair numa roubada na Black Friday 2019

E outras que vão te ajudar caso você caia em alguma

Por: - 2 semanas atrás

Shutterstock

A Black Friday é uma das datas que mais movimentam o comércio brasileiro, principalmente no e-commerce. A expectativa para esse ano, segundo o portal Busca Descontos, é que as vendas alcancem cerca de R$ 3,15 bilhões e superem o faturamento do ano passado.

É uma grande oportunidade para o consumidor também, que tem a chance de se preparar e encontrar produtos e serviços desejados por preços que normalmente não seriam possíveis em outras datas.

Diante de todo o alvoroço causado pelo evento é comum que algumas empresas, na busca de atrair clientes, cometam deslizes na hora de anunciar seus produtos.

Um levantamento feito pelo PROCON-SP mostra quais foram os principais problemas encontrados pelo consumidor na última edição da Black Friday:

  • Maquiagem de desconto (desconto oferecido sobre o do produto/frete não é real)
30,33%
  • Produto/serviço oferecido não está disponível
19,87%
  • Mudança de preço ao finalizar a compra
18,20%
  • Pedido cancelado pela empresa após finalização da compra
16,53%
  • Site intermitente/congestionado/página bloqueada
6,69%
  • Site não permite pagamento via boleto bancário/débito em conta
1,67%

Com base nessas reclamações a Consumidor Moderno em conjunto com o PROCON-SP separou algumas dicas que podem te ajudar a não cair numa roubada e ter uma grande dor de cabeça no futuro:

PESQUISE

Segundo o diretor executivo do Procon-SP, Fernando Capez, a maquiagem de descontos é o maior dos problemas encontrados na Black Friday – quando as empresas anunciam como desconto algo que não é desconto. É preciso estar atento.

Uma maneira de se precaver contra esse tipo de golpe é fazer uma lista do que será comprado e em seguida consultar preços em diversos sites – inclusive bem antes da data. Assim é possível identificar se o valor divulgado na Black Friday equivale a um desconto real ou é apenas uma maquiagem.


ENTRE NOS SITES OFICIAIS DAS EMPRESAS

É muito comum nessa época receber ofertas por e-mail e redes sociais,. Muitas vezes essas propagandas encaminham o consumidor para sites fraudulentos muito parecidos com os reais, que podem, entre outras coisas, roubar dados pessoais. Por isso, a melhor forma de evitar cair nessa roubada é entrar diretamente pelo buscador nos sites oficiais das empresas.

Outra dica importante é consultar a credibilidade da empresa com o PROCON. Isso ajuda também a descobrir se aquela empresa que você nunca ouviu falar existe e é confiável.


ANALISE BEM O FRETE

Muitas vezes as lojas oferecem descontos nos produtos e depois compensam o valor no frete e quem sai perdendo é o consumidor. Nesse caso, verifique se o valor do frete não aproxima o preço do produto aos pesquisados antes da Black Friday.


NÃO SE LIMITE ÀS GRANDES LOJAS

Muitas lojas virtuais, que não as grandes, estão preparando descontos excelentes para essa data. Por isso pesquise sobre os serviços antes. Muitas vezes você pode encontrar por um desconto que não estava esperando.


Cai numa roubada e agora?

Arrependimento em 7 dias

Caso o consumidor tenha feito uma compra online, ou seja, sem pisar numa loja física e o produto não for o que ele esperava é possível fazer a devolução dentro de um período de sete dias. “O cliente tem direito de devolver o produto ainda novo, sem usar e sem dar satisfação do porque ele não gostou”, afirma o diretor executivo do Procon-SP.

Produtos com defeito

Fez a compra e o produto chegou com defeito em casa? Segundo o Procon é possível pedir a troca, um desconto ou ainda o ressarcimento total do valor.

Falso estoque limitado

Foi finalizar a compra e acabou o produto no estoque? Tudo bem pode acontecer e a empresa não precisa te enviar o produto mesmo assim, mas se por algum motivo o consumidor desconfiar que o estoque nunca existiu ou não for avisado em nenhum momento que o estoque era limitado é possível abrir uma ocorrência no PROCON e resolver a questão.

Propaganda ofertada é propaganda garantida

Mais uma vez, viu uma promoção, foi comprar e na hora de finalizar o produto apareceu com outro preço, isso é propaganda enganosa. Nesse caso não se preocupe, se a empresa não quiser vender pelo valor inicial, você pode exigir por vias legais que a oferta seja cumprida.


+ E-COMMERCE

Como a arquitetura do site pode tornar o seu e-commerce mais rentável

Estudo mostra preocupação de brasileiros com segurança de dados no e-commerce

Pesquisa revela hábitos do consumidor brasileiro no e-commerce