Como o Nubank e outras fintechs estão resolvendo o problema da desbancarização no Brasil

De olho em um público que movimenta cerca de 800 bilhões de reais por ano, as fintechs chegam com soluções para a desbancarização brasileira

Por: - 5 dias atrás

desbancarização Crédito: Shutterstock

Um estudo recente realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou que existem cerca de 60 milhões de desbancarizados no Brasil são adultos que movimentam capital na economia do país, mas não têm conta corrente, poupança ou qualquer tipo de cartão.

Segundo uma sondagem feita pelo o Instituto Locomotiva, essas pessoas são responsáveis por movimentar anualmente cerca de 800 bilhões de reais no país. Os obstáculos à bancarização dos brasileiros são vários e o Banco Mundial (Global Findex 2017) dimensionou os principais:

Altos custos (20%) √

Distância das agências bancárias (11%) √

Documentação (7%) √

Emília Rabello, especialista em temas ligados às classes C, D e E e fundadora do Outdoor Social, afirma que grande parte deste público está nas comunidades do país.

“Atualmente existem 12 milhões de pessoas morando nas periferias. Parte desse público é desbancarizado não por falta de dinheiro, mas porque é informal e atua em atividades com características não reconhecidas pelas grandes instituições financeiras.”

De olho nesse público que não tem acesso aos serviços bancários, surgem as fintechs e startups.

Atualmente, existem mais de 380 fintechs no país que possuem custos operacionais muito menores comparadas às instituições tradicionais do setor.

Isso é possível porque elas conseguem utilizar tecnologias que elevam a eficiência dos processos e barateiam os serviços ofertados.

A exemplo disso está o Nubank. Uma pesquisa realizada na base de dados da própria instituição com o intuito de entender como o modelo de negócio está impactando a vida das pessoas, mostrou que um a cada cinco clientes nunca havia tido um cartão de crédito na vida – ou seja, 20% dos usuários.

Os números mostraram também que essa situação é ainda mais recorrente entre jovens de 18 a 24 anos, que representam 46% deste volume.

Já entre os clientes com mais de 55 anos de idade, 15% nunca tinham tido cartão de crédito antes de ter o da Nubank.

Ainda, seis em cada dez clientes preferem o serviço aos bancos tradicionais por causa da gratuidade e da ausência de taxas.

Além disso, a instituição alcançou em abril desse ano o marco de atender 100% dos 5.570 municípios brasileiros sem ter uma única agência bancária, o que demonstra a importância da digitalização dos processos bancários.

O sucesso da fintech se deve principalmente ao fato de oferecer produtos práticos e gratuitos, que se mostram importantes no processo de inclusão de pessoas com potencial consumidor, mas que ainda estão às margens da burocracia das instituições tradicionais.


+ NUBANK

Adeus crédito zero! Nubank lança recarga de celular através de sua conta digital

Nubank oferece aula de meditação para clientes que passam perrengues com bancos

Nubank: cinco motivos para o seu favoritismo