A natureza como fonte de inspiração para o design sustentável

Não é somente a arte que busca estímulos na natureza. A tecnologia também se beneficia ao observar a engenharia da vida

A natureza pode ser uma grande fonte de inspiração para tecnologia e design. Enquanto alguns inovadores buscam aprofundar as relações entre humanos e máquina, outros procuram levar o meio ambiente para dentro da tecnologia.
“Musa” de artistas e cientistas, a biodiversidade sempre teve o poder de transformar e impactar as vidas das pessoas. Nas artes, na literatura, na arquitetura ou no design: a natureza sempre forneceu metáforas para grandes criações.

Painéis solares de flores

A descoberta mais recente que utiliza elementos biológicos na tecnologia sustentável foi feita por pesquisadores da Universidade da Califórnia. Foram desenvolvidos pequenos painéis coletores de energia solar que imitam girassóis – tanto na aparência quanto no método de captação de luz.
natureza
A maior parte dos painéis solares são grandes, caros e pouco práticos para grandes cidades. Pensando nisso, o grupo de pesquisadores criou pequenos painéis nanotecnológicos que imitam o fototropismo, o movimento que os girassóis fazem em inclinação ao sol para recolher calor solar.
Os painéis têm menos de um milímetro de diâmetro, e seus materiais se expandem e contraem através do calor, fazendo com que eles se curvem e movimentem da mesma forma que as flores.

LEIA TAMBÉM: Startups biomiméticas: a tecnologia a serviço da natureza

Os dispositivos foram nomeados de SunBOT, e são capazes de coletar 30% mais energia que painéis estáticos, além de serem pequenos e esteticamente interessantes para cenários urbanos e comerciais.

Das flores às borboletas

O SunBOT não é o único exemplo de inovações para painéis solares baseada na natureza. Uma borboleta de asas pretas, nativa do sudeste da Ásia, serviu de inspiração para um painel solar negro que maximiza a absorção de luz.
Essa espécie, especificamente, necessita da luz do sol para voar. Suas asas negras têm propriedades extremamente eficientes em absorver energia.
Bioengenheiros do Instituto de Tecnologia da Califórnia estudaram a física por trás destas asas.  Com isso, criaram células solares capazes de gerar energia por muito mais tempo. O projeto está sendo financiado por uma fundação alemã de pesquisa para que seja produzido em escala.

Biomimética e design biofílico

O design biomimético – como é chamado o movimento científico que imita a engenharia da vida – já trouxe inúmeras inovações que, agora, estão integradas no nosso cotidiano.
O velcro é um dos muitos exemplos de produtos que foram viabilizados através da observação da natureza. Em 1941, um engenheiro suíço decidiu investigar as ervas daninhas que grudavam nos pelos de seu cachorro. Através de um microscópio, ele notou que tinham pequenos ganchos. Eles eram capazes de agarrar certos tipos de texturas. Assim, desenvolveu e patenteou o produto que, posteriormente, foi chamado de velcro.
Já o design biofílico é uma corrente da indústria de construção. Este busca replicar as experiências de conexão humano-natureza para obter melhores respostas adaptativas ao homem.
De acordo com os estudos da biofilia, o ser humano possui uma necessidade inata de estar filiado à ambientes ao ar livre, com vegetação ou elementos que nos remetam à natureza. Por isso, o design biofílico se baseia nessas evidências para melhorar a saúde e o bem-estar, aplicando estes elementos ao design de interiores, arquitetura e design urbano.

Panorama

Em um estudo publicado pela revista Building Design & Construction, os pacientes hospitalares que estiveram em quartos com vista para as árvores na janela se recuperaram mais rapidamente do que pacientes cujas janelas estavam viradas para uma parede de tijolos. Em média, a visão da natureza diminuiu a permanência hospitalar em cerca de 19 horas.
Um outro estudo publicado pela revista – que compara respostas físicas e emocionais à visualização de painéis de madeira versus aço – , aponta que a madeira foi associada à diminuição da depressão e desânimo. Enquanto o aço aumenta ambos. Além do humor, os pesquisadores mediram também as diferenças na pressão arterial: painéis de madeira foram associados à diminuição da pressão, ou nenhuma alteração, enquanto o aço foi associado ao seu aumento.

Elementos da natureza que causam efeito biofílico

  • Plantas e paisagismo no design de interiores
  • Acústica e temperaturas semelhantes a ambientes ao ar livre, causando conforto e alívio das tensões
  • Pisos com texturas que imitam padrões naturais, como as sensações de andar descalço na grama ou na areia
  • Escolha de tons e paletas de cores que combinam com os pigmentos da natureza
  • Paredes vivas ou vistas para a natureza
  • Painéis e objetos de madeira, principalmente bambu, com formas naturais
  • Papéis de paredes com padrões ou cenários naturais
  • Presença de água, para se ver, ouvir ou tocar
  • Uso inteligente de luz e sombra para imitar as condições de iluminação ou processos circadianos

VEJA MAIS

Sustentabilidade espacial! Plástico será reciclado no espaço por máquina inovadora

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

Vídeos

VEJA MAIS

Revista Consumidor Moderno

VEJA MAIS