Netflix perde clientes antigos: aumento de preço e opções de conteúdo são motivos

Em uma pesquisa realizada com 1.000 clientes que deixaram os serviços, quase metade dos entrevistados citou os valores como o principal fator de cancelamento. E você, o que acha?

O universo do streaming está cada vez maior e a Netflix segue como plataforma predominante. No entanto, 2019 tem sido um ano desafiador para a gigante, que viu de perto o crescimento lento de seus assinantes.
De acordo com uma pesquisa realizada pelo site Kill the Cable Bill, com 1.000 clientes que cancelaram o serviço nos últimos meses, a Netflix registrou sua primeira perda de assinantes domésticos pagos desde 2011, no segundo trimestre deste ano.

Dos entrevistados que deixaram o serviço recentemente, a maioria é assinante de longa data: 63% daqueles que cancelaram a inscrição já usavam a plataforma há mais de um ano.

Em segundo lugar estão os assinantes inscritos por 7 a 12 meses (14%), e em terceiro aqueles que se inscreveram por seis meses ou menos (10%), incluindo os que se inscreveram para um teste gratuito de um mês (7%).

Ainda segundo o artigo, 58% dos assinantes não sabem se vão se inscrever na Netflix novamente, enquanto 25% afirmam que definitivamente não voltarão.


Por que as pessoas cancelaram o serviço?

Os motivos mais citados para cancelar a Netflix foram os aumentos na tarifa e falta de conteúdo interessante. Quase metade dos entrevistados citaram os valores como o principal fator na sua decisão de cancelar.

“Aumentos de preços, falta de conteúdo de qualidade e concorrência são os maiores motivos para cancelar: 49,4% dos que cancelaram citaram o último aumento de preço como um fator-chave”.

A Netflix anunciou o aumento de preço para seus serviços em maio deste ano. A plataforma oferece diferentes tipos de planos de assinatura, que vão desde R$ 21,90 (Básico) e chegam a custar até R$ 45,90 (Premium) mensais.
Todos os pacotes têm direito a 1 mês grátis. A plataforma chegou ao Brasil em 2011 com plano de R$ 15,00 por mês e vêm passando por reajustes no valor desde então.


Relação com as concorrentes

Disney anuncia a criação de sua plataforma de streaming
Outro fator que também afetou a relação dos usuários com a empresa foi a perda do direito de conteúdos como Friends, The Office e outras propriedades da Disney, que saíram de veiculação com os novos serviços de streaming da WarnerMedia, NBCUniversal e Disney.
Segundo o artigo, “42% dos que cancelaram recentemente indicaram que não estão satisfeitos com a lista de conteúdo atual da Netflix”,  que tem se concentrado cada vez mais em suas séries originais.
Por fim, o Kill the Cable Bill destaca que o crescimento de assinantes da Netflix ainda é forte e deve continuar assim por um longo período, mas que a empresa deve ficar atenta.
“A Netflix continuará crescendo nos mercados internacionais nos próximos meses e anos, o que certamente oferece um nível de esperança e otimismo para a empresa. No entanto, não pode se dar ao luxo de ignorar o aumento da rotatividade doméstica que está enfrentando no mercado interno, à medida que mais concorrentes com ofertas atraentes e com preços mais baixos tentam conquistar clientes nos próximos trimestres”, afirma a publicação.


LEIA MAIS 

Disney anuncia a criação de sua plataforma de streaming

Medicina do futuro: mundo mágico da Disney ou Black Mirror?

AppleTV+ pode ultrapassar Netflix em apenas um ano


MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

Vídeos

VEJA MAIS

Revista Consumidor Moderno

VEJA MAIS