Netflix vai administrar icônica sala de cinema em Nova York

A gigante do streaming anunciou um acordo para manter o Paris Theatre aberto. A empresa planeja usar as instalações para realizar eventos e apresentar lançamentos

A Netflix está cada vez ganhando mais espaço e reconhecimento pelo mundo. Focada em proporcionar as melhores experiências para os seus clientes, e também em preservar a história cultural do cinema mundial, a empresa anunciou um acordo de leasing para manter o Paris Theatre,em Nova York,aberto.
Conhecido como um dos cinemas mais antigos dos Estados Unidos e o último com sala única na cidade nova-iorquina, o local foi fechado no começo do ano e reaberto temporariamente no início do mês para exibições de História de um Casamento, do cineasta americano Noah Baumbach.
Os termos do acordo não foram divulgados, mas a Netflix planeja usar as instalações do estabelecimento para realizar eventos especiais, transmitir exibições, apresentar lançamentos em cinema de seus filmes e deixar ativo o legado da instituição histórica.


“Depois de 71 anos, o Paris Theatre tem um legado perene e segue sendo o destino de quem quer uma experiência de cinema sem igual.”

Ted Sarandos, Chief Content Officer da Netflix.


Um orgulho histórico

Cortesia da Netflix


Inaugurado em 1948, o Paris Theatre se tornou um símbolo do cinema de prestígio. Ficou conhecido por exibir filmes especializados e que fizeram grande sucesso, como Romeu e Julieta, de Franco Zeffirelli, que ficou em cartaz por quase um ano inteiro, entre 1968 e 1969.
Esta não é a primeira incursão da gigante nos cinemas tradicionais. Em abril deste ano a empresa tentou negociar um acordo para assumir o histórico Teatro Egípcio em Los Angeles. A empresa também considerou comprar uma pequena cadeia, como a Landmark Theatres .
Atualmente, a Netflix conta com mais de 158 milhões de assinaturas pagas em mais de 190 países. Para a empresa, investir em locais históricos e culturais faz muito sentido, pois tenta fortalecer as relações com cineastas mais velhos.
“Estamos incrivelmente orgulhosos de preservar essa instituição histórica de Nova York para que ela possa continuar sendo um lar cinemático para os amantes de filmes”, afirmou Ted Sarandos.


LEIA MAIS

Netflix perde clientes antigos: aumento de preço e opções de conteúdo são motivos

AppleTV+ pode ultrapassar Netflix em apenas um ano

Netflix experimenta curadoria humana na plataforma


Tags:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

As IDENTIDADES do novo consumidor sem rótulos #CM25ANOS

Futuro incerto? O que pensam os futuristas em tempos de crise social

“Contágio” e outros filmes sobre epidemias para ver dentro de casa

Manu Gavassi e sua brilhante estratégia de branding. O que as marcas podem aprender com ela?

A ascenção das newsletters

VEJA MAIS