Na onda dos Audiolivros: a nova leitura que só cresce no Brasil e no mundo

Obras fonográficas estão em ascensão impulsionadas pela febre dos podcasts e pelo consumo fácil via smartphone. Editoras brasileiras possuem acervo de mais de 10 mil títulos e assinatura mensal com modelo de negócio inspirado pela Netflix

Um feito histórico colocou os audiolivros em destaque este ano. Pela primeira vez, a tradicional feira do livro de Frankfurt, na Alemanha, reservou um espaço exclusivo (de 660m²) para esse tipo de obra.
Para quem ainda não conhece, os audiolivros – ou audiobooks – são as adaptações faladas dos livros convencionais. Com os aplicativos certos, o leitor/ouvinte pode baixar e ouvir o conteúdo em qualquer lugar.
De acordo com o jornal Nexo, o consumo é tendência para 2020 – e os formatos vêm se aprimorando. Além da narração tradicional, efeitos sonoros e até vozes alternativas para os personagens já podem ser encontradas.
O formato de audiolivros também permite o consumo por assinatura – algo que já acontece com as obras físicas.

Audiolivros

Foto Unsplash


A AutiBooks, por exemplo, uma editora do gênero criada pelos sócios da Sextante, Intrínseca e Record, cobra R$19,90 por mês do usuário para disponibilizar um audiolivro a cada 30 dias.
Lançada em junho de 2019, a plataforma concorre com outras como Ubook, Tocalivros e a sueca Storytel, que também têm planos com valores entre R$19,90 a R$29,90.
Atualmente, os Estados Unidos são o maior produtor e consumidor de audiolivros do mundo. O faturamento foi de US$940 milhões em 2018 e mais de 44 mil títulos lançados.
audiolivros
A Audible, empresa da Amazon para o segmento, é a maior do mercado americano, inclusive com produção exclusiva de histórias para a plataforma. Segundo os dados de venda, é a ficção que faz mais sucesso, principalmente audiolivros de mistério, suspense, fantasia e ficção científica.
Para atrair ainda mais o público, as editoras contam com celebridades para narrar as histórias. Michelle Obama, ex-primeira-dama norte-americana, narrou seu próprio livro – “Minha História”–, Scarlett Johansson, Meryl Streep e Jane Fonda também já colocaram suas vozes em obras para a plataforma.
E você, já ouviu algum livro em versão fonográfica? Hora de apostar.


+ NOTÍCIAS

CEOs de grandes empresas revelam seus livros favoritos
Aplicativo revela histórias de mulheres esquecidas nos livros escolares
Conheça Lily: o robô que promete ensinar mandarim longe dos livros

 






ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS