Como os brasileiros usam os apps de mobilidade?

Pesquisa da IDC, a pedido do PayPal, revela que boa parte dos consumidores ainda usam dinheiro na hora de pagar suas corridas

Foto Unsplash

Diante do caos no trânsito das grandes cidades, a mobilidade urbana e as novas opções de modais vêm ganhando cada vez força. Para entender como brasileiros e mexicanos vêm lidando com desafios relacionados ao tema, o PayPal encomendou ao IDC uma pesquisa que traz o cenário dos apps de transporte no Brasil e o México. Ao todo, foram entrevistados 625 consumidores.
“O brasileiro adota muito rapidamente novas tecnologias. Grande arte da população já testou novos modais ou pretende fazê-lo”, disse Reinaldo Sakis, gerente de pesquisa e consultoria no IDC Brasil.

Gif Reprodução

Confira, a seguir, os principais insights da pesquisa:

1. PAGAMENTO EM CASH
Quando usam serviços de compartilhamento de carro, 69% dos consumidores preferem pagar a corrida em dinheiro, 19% usam o app e 11% optam pelo pagamento via cartão de crédito ou débito. Entre os métodos de pagamento online mais tecnológicos, carteiras digitais são as mais usadas (38%), seguidas por QR Code (25%) e NFC (9%).

2. CUIDADO COM O CONTROLE DE GASTOS
Por que as pessoas ainda usam tanto o dinheiro para pagar o transporte a partir de apps como Uber e 99? Para 77% dos entrevistados, trata-se de uma questão de controle de gastos, diz a pesquisa. Outros 12% afirmam que pagam em dinheiro porque a corrida foi pedida por outra pessoa; 17% alegam que não têm cartão de crédito ou débito e 10% dizem não se sentir seguros usando um app.

Foto Unsplash

3. DE OLHO NOS DESCONTOS
Se o app oferecesse um desconto na primeira viagem para o pagamento pelo smartphone, 49% dizem que “seria muito mais provável” que adotassem esse método e 27% alegam que “seria um pouco mais provável”. Mas 23% confessam que seguiriam pagando em dinheiro.

4. GORJETA PARA ALGUNS
Ao todo, 42% dos entrevistados disseram dar gorjeta ao motorista (índice que vai para 55% entre aqueles da classe A). Os demais (58%) só pagam pela corrida).

5. POUCOS APPS A MÃO
Cerca de 61% dos brasileiros têm entre dois e três apps de mobilidade instalados em seu smartphone; 37% têm apenas um app instalado e 2% têm quatro ou mais.

6. VIAGENS SEM COMPANHIA
Apesar da fama de extrovertido, 73% dos entrevistados dizem que viajam sozinhos em pelo menos 80% das vezes.

7. TRANSPORTE PÚBLICO EM ALTA
Ao questionar a frequência com que os entrevistados usam transporte público, o IDC identificou que 25% se deslocam de trem, metrô e ônibus de cinco a sete dias na semana; 27% de três a quatro dias; e 28% dizem usar serviços públicos menos de uma vez por semana. Vale destacar que 66% dos entrevistados afirmam ter carro próprio.

8. EM BUSCA DE UM TRANSPORTE RÁPIDO E BARATO
Os motivos que mais determinam a escolha do modal são: capacidade de chegar rápido ao destino (88%); custo (quanto mais barato, melhor) (86%), impacto na saúde (60%) e impacto ambiental (49%).

Por fim, 68% dos entrevistados afirmam usar menos o transporte público graças aos novos meios de transporte disponíveis em sua cidade.
“A pesquisa demonstra que ainda há muito espaço para esse setor crescer no País. E também para as tecnologias de pagamento online”, diz Thiago Chueri, diretor de Desenvolvimento de Negócios do PayPal no Brasil.


+ MOBILIDADE URBANA

Berlim é líder mundial em ranking de mobilidade urbana
Novos caminhos: tendências que devem surgir em mobilidade urban
Como Waze, CargoX e ClickBus trabalham para promover a mobilidade nas cidades
Apps de carona: os novos desafios da mobilidade






ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS