Amazon vai operar em Pernambuco seu quarto centro de distribuição no Brasil

Empresa quer acelerar entregas no Nordeste. Com a primeira operação física fora de São Paulo, a Amazon mostra compromisso com sua operação brasileira

Foto: Shuttestock

Por muito o tempo a grande pergunta do setor varejista foi: “quando a Amazon entra de vez no Brasil?“. Depois de um avanço gradual – uma expansão de portfólio aqui, categorias novas ali –, a empresa de Jeff Bezos já está se estabelecendo no Brasil.

Nesta quinta-feira (12), a líder do e-commerce norte-americano provou mais uma vez estar empenhada sua operação brasileira ao anunciar um Centro de Distribuição no Pernambuco.

A base logística ficará no município de Cabo de Santo Agostinho. Esta é a primeira operação física da empresa fora de São Paulo.

A Amazon já opera um CD em Cajamar, região metropolitana de São Paulo, desde o começo do ano, além de outros dois no estado de São Paulo.

O novo CD

A base pernambucana ficará no centro logístico Armazenna Suape, no Cabo de Santo Agostinho, e será capaz de reduzir prazo mínimo de entrega, no Recife, para até dois dias úteis.

A nova operação ocorrerá de forma plena já no primeiro trimestre de 2020, e a expectativa é a de gerar centenas de empregos diretos e indiretos.

O Centro Logístico Armazenna, em Santo Agostinho, Pernambuco / Foto: Reprodução

Por ser uma empresa de capital aberto, a Amazon não divulgou valor de investimento ou previsão de faturamento.

“Estamos felizes em levar mais conveniência aos consumidores brasileiros e em contribuir para a economia da região. O anúncio de hoje representa o compromisso de longo prazo da Amazon com o Brasil”

Alex Szapiro, presidente da Amazon no Brasil

Incentivos fiscais

O Governo de Pernambuco tem uma política de incentivo fiscal específica para empresas que atuam exclusivamente no e-commerce. Um decreto de 2017 garante desconto no resultado de operações de vendas para fora do estado.

O estado nordestino também conta com o Prodepe – Programa de Desenvolvimento do Estado de Pernambuco, que oferece incentivos fiscais para atrair novos investidores.

“Essa é uma conquista histórica para Pernambuco. Desde o primeiro contato, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, a Sefaz e a AD Diper (Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco) montaram uma ampla estratégia, estudando as solicitações feitas pela empresa para propormos soluções, como alterações na legislação tributária, para torná-la mais competitiva”, informa Roberto Abreu e Lima, presidente da AD Diper.


+ VAREJO

10 dados impressionantes sobre e-commerce em 2019
O novo varejo é mais do que varejo: futuro está nos dados

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

Vídeos

VEJA MAIS

Revista Consumidor Moderno

VEJA MAIS