Por que a década foi de ouro para o Carrefour?

Com valor de mercado acima de R$ 37 bilhões, o Carrefour Brasil investe em novos formatos de negócios para conquistar o consumidor brasileiro

Uma coisa é certa: o Carrefour viveu uma década de ouro. Em 2010, tinha 260 pontos de venda pelo País. Hoje, são mais de 675 e 84 mil funcionários. O crescimento no período também foi ancorado pelas vendas do Atacadão, bandeira de atacarejo do grupo francês. Em 2010, havia 79 lojas da bandeira cash and carry; hoje, são 181.

“Os últimos dez anos foram bastante desafiadores e cheios de boas histórias para nós”, afirma Stephane Engelhard, vice-presidente de Relações Institucionais do Grupo Carrefour Brasil. “Conquistamos resultados importantes, que levaram a empresa à liderança no varejo alimentar”.

 Nesta década, o Grupo investiu em um novo conceito de hipermercado: o Nova Geração, que faz com que o cliente tenha uma visão 360º de setores como açougue, peixaria, padaria, hortifrúti, queijos e frios, onde pode ser atendido por profissionais especializados.

Além disso, criou as lojas de conveniência Carrefour Express, abriu o capital na Bolsa de Valores de São Paulo, a B3, e anunciou um plano global de metas para 2022. Como parte dele lançou, no ano passado, o movimento “Act for Food”, a fim de promover aos clientes uma vida mais equilibrada.

“Faz parte da nossa estratégia democratizar o acesso à alimentação saudável e de qualidade no País”, diz Engelhard.

carrefourSegundo maior mercado da empresa, o Carrefour Brasil já tem um valor de mercado acima de R$ 37 bilhões. Daqui para a frente, o investimento será cada vez mais em transformação digital.

E a empresa saiu na frente da concorrência, desenvolvendo soluções de entrega e pagamento ágil, como clique e retire, retire de carro, scan & go e implementação de self checkouts. “O Carrefour tem focado na experiência do cliente para tornar essa jornada cada vez mais rápida, autônoma e personalizada”, afirma Engelhard.

E quem é o nome por trás de todo esse sucesso? No comando do Carrefour Brasil desde 2017, o francês Noël Prioux atingiu logo no primeiro ano lucro anual recorde no país de R$ 1,6 bilhão.

“Cada novo passo que temos dado constata que o Carrefour Brasil tem toda a expertise para construir uma oferta de serviços completa e inovadora”, diz Prioux. Em 2019, ele assumiu interinamente o cargo de CEO da operação de varejo do Carrefour Brasil.

Sob seu comando, a companhia lançou mão de uma estratégia de transformação chamada Carrefour 2022, que se baseia em três pilares de negócio: expansão, transformação digital e transição alimentar. Prioux também tem inserido aos poucos o trabalho por squads – o Banco Carrefour já atua dessa forma – e reforçado a aposta em um ecossistema que contemple uma alimentação saudável e de qualidade para o consumidor. Prova disso são as aquisições dos portais de culinária e bem-estar CyberCook, Vila Mulher e Mais Equilíbrio.

A companhia adquiriu, ainda, 49% da fintech Ewally, especializada em serviços financeiros digitais e firmou parcerias com a startup Propz, para entregar cada vez mais personalização aos mais de 15 milhões de clientes do programa “Meu Carrefour”.

“Temos ampliado a nossa atuação no Brasil, além de investir na renovação de hipermercados e em parcerias regionais, como a que firmamos com o Super Nosso, em Minas Gerais”, afirma Prioux.

A gestão exemplar também impulsiona a empresa na Bolsa de Valores. Em setembro de 2017, o Carrefour Brasil realizou sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), em uma operação que movimentou R$ 5,1 bilhões, a maior no País desde 2013. Desde sua estreia, a ação valorizou quase 30%.

“Temos registrado um excelente desempenho, com forte crescimento em receita, que é resultado de uma bem-sucedida estratégia omnichannel, que inclui iniciativas comerciais, forte expansão do Atacadão e desenvolvimento do nosso e‑commerce”, diz Prioux.

Carrefour


+ CARREFOUR

Livelo fecha parceria com Carrefour para acúmulo de pontos em compras online
CFO fala sobre nova conta digital que será lançada em 2020
Carrefour passa a oferecer serviços bancários
Empresa segue investindo em produtos saudáveis e quer aumentar em 85% a venda de orgânicos
O cliente é um só: o desafio de unificação do Carrefour
Como o Carrefour vende frutas mais saudáveis pelo preço do produto convencional

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

As IDENTIDADES do novo consumidor sem rótulos #CM25ANOS

Futuro incerto? O que pensam os futuristas em tempos de crise social

“Contágio” e outros filmes sobre epidemias para ver dentro de casa

Manu Gavassi e sua brilhante estratégia de branding. O que as marcas podem aprender com ela?

A ascenção das newsletters

VEJA MAIS