Alibaba tem dificuldade em atrair grandes marcas na Europa

Chinesa retirou taxa mensal e cobra metade da comissão exigida pela Amazon, mas mesmo assim ainda não atraiu grandes varejistas europeus

Foto: Shutterstock

Dominantes nos e-commerces chinês e norte-americano, Alibaba e Amazon estão disputando outro território importante do hemisfério norte: a Europa.

A gigante chinesa entrou com tudo no continente oferecendo taxas mais baixas que sua concorrente. Por um lado, deu certo: muitos pequenos varejistas aderiram à sua plataforma e começaram a vender no AliExpress. Mas a empresa oriental ainda não conseguiu achar a melhor estratégia para atrair as grandes marcas.

A agência de notícias Reuters apurou que o Alibaba abordou varejistas de moda importantes, como Mango, Benetton e Tendam, dona da Cortefiel, mas não teve muito sucesso.

A AliExpress deixou de cobrar taxas mensais de vendedores europeus. Já as comissões foram fixadas entre 5% e 8%, segundo uma fonte ouvida pela Reuters. Para se ter ideia a Amazon cobra € 39 mensais, além dos impostos, e uma comissão por venda que varia de 7% a 15%.

alibaba

A popularidade do AliExpress pode ser uma bênção e uma maldição para o Alibaba. Ao mesmo tempo em que pequenos varejistas enxergam a plataforma como uma excelente oportunidade de vender produtos de baixo custo, produtos de grande valor agregado podem não performar tão bem, já que o público busca as pechinchas com as quais está acostumado a encontrar na plataforma.

Um executivo de uma das empresas que rejeitaram as abordagens do marketplace disse que sua marca precisava estar em um ambiente de aspiração, ainda segundo a Reuters. O chefe do AliExpress disse à agência que marcas estrangeiras precisam de tempo para entender a plataforma.

A meta da gigante chinesa é mais do que dobrar sua base de clientes para 2 bilhões de pessoas em 2036. Por isso a expansão na Europa é importante para o Alibaba, especialmente na Espanha e Itália, países que têm marcas fortes.


+ ALIBABA

Amazon e Alibaba podem disputar Correios se privatização se confirmar
AliExpress: quais produtos serão tendência no mercado brasileiro em 2020?
AliExpress abre loja pop-up no Brasil
Apple, Amazon e Google se unem para criar padrão universal para “casas inteligentes”
Como a Amazon se relacionou com o Brasil em 2019?






MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS Prêmio Consumidor Moderno

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS