Whatsapp segue sendo a maior fonte de informações do brasileiro

Pesquisa publicada em dezembro de 2019 mostra que o poder de compartilhamento do aplicativo de mensagens não foi abalado nem por escândalos de fake news

Os dados são recentes – e nada positivos – quando o assunto é a fonte onde a maior parte dos brasileiros costuma se informar para manter sua opinião sobre o mundo. Segundo uma recente pesquisa feita pela Câmara dos Deputados e pelo Senado – e divulgada pela Agência Brasil – 79% dos entrevistados disseram receber sempre notícias em seus grupos de Whatsapp.

Atualmente, são mais de 136 milhões de brasileiros considerados usuários do aplicativo – número que rivaliza com o Facebook, que já chegou a ser o mais popular por aqui.

whatsappDe acordo com a Agência Brasil, a pesquisa ouviu 2.400 pessoas com acesso à internet em todos os estados brasileiros e no Distrito Federal. As entrevistas foram realizadas por telefone no mês de outubro de 2019 e seu nível de confiança é de 95%, com margem de erro de dois para mais ou para menos. Na amostra, buscou-se reproduzir proporções da população em gênero, renda, raça e escolaridade.

Sobre as outras fontes de informação citadas como presentes na vida dos entrevistados, seguem por ordem de importância a televisão, com 50% dos votos; o Youtube (e seus canais de forma geral) com 49%; o Facebook, que levou 44% das intenções; seguido por sites de notícias, com 38% de procura por parte dos entrevistados. O Instagram ficou com a preferência de 30%, em média; além de um percentual de 22% para emissoras de rádio, 8% para os jornais impressos e 7% para o Twitter.

Como já era de se esperar, a televisão é o meio de comunicação preferido das pessoas mais velhas – escolhido por 67% dos entrevistados acima dos 60 anos de idade contra 40% para quem está entre 16 a 29 anos.

Já para essa parcela da população que é mais jovem, o Youtube é considerado em 55% dos casos. Um dado que chamou a atenção nessa pesquisa é de que o Instagram é usado apenas por cerca de 9% da população acima dos 60 anos que quer se informar. A imensa maioria dos usuários está mesmo na parcela até 40 anos de idade, com 41% da preferência.

E para você, qual é a melhor forma de ficar por dentro das notícias do mundo?


+ SOBRE O ASSUNTO

Siri será compatível com WhatsApp e Skype
8,5 milhões de brasileiros já foram vítimas de clonagem de WhatsApp
Estudo mapeia compartilhamento de fake news nas redes sociais
De onde vem a fé nas fake news?

Tags:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

Vídeos

VEJA MAIS

Revista Consumidor Moderno

VEJA MAIS