Google cria inteligência artificial para obter previsão do tempo mais rápida do que nunca

Os recursos prometem oferecer resultados em apenas 10 minutos, enquanto as atuais agências meteorológicas demoram horas

Prever as condições do tempo é um processo complexo. Com a avanço da tecnologia, a qualidade e a rapidez das análises aumentaram muito, mas mesmo assim ainda são necessárias horas para alcançar os resultados. Contudo, a situação pode estar prestes a mudar.

O Google divulgou um relatório alegando ter desenvolvido novas técnicas de inteligência artificial para a previsão do tempo, oferecendo vantagens importantes sobre os sistemas que são atualmente utilizados.

“Estamos apresentando novas pesquisas sobre o desenvolvimento de modelos de aprendizado de máquina para previsão de precipitação que abordam esse desafio, fazendo previsões altamente livres de física e localizadas que se aplicam ao futuro imediato”, diz o arquivo.

Para conseguir detectar as mudanças que ocorrem no clima, milhares de agências meteorológicas em todo o mundo possuem amplas instalações de monitoramento.

O primeiro passo para a confecção da previsão do tempo acontece com as observações das variáveis meteorológicas. Entre elas estão: a temperatura (termômetro), a umidade (higrômetro) o vento (anemômetro). Ou seja: algumas estações medem a precipitação em tempo real e os satélites climáticos fornecem imagens multiespectrais.

No entanto, nenhuma agência consegue oferecer conclusões concretas em pouco tempo. Isso porque os sistemas convencionais geralmente levam entre uma e três horas para finalizar as pesquisas.

Mais velocidade

Diante disso, o grande benefício que o Google pretende oferecer é velocidade. Ao invés de horas, a empresa irá implantar uma tecnologia capaz de produzir resultados, incluindo o tempo de coletar dados dos sensores em tempo real e analisá-los através de sua rede neural, em apenas 10 minutos. Algo surpreendente para os dias atuais.

“Uma vantagem significativa do aprendizado da máquina é que a inferência é computacionalmente barata, dado um modelo já treinado, permitindo previsões quase instantâneas e com alta resolução nativa dos dados de entrada. Essa previsão de precipitação, que se concentra nas previsões de 0 a 6 horas, pode gerar previsões com resolução de 1 km e latência total de apenas 5 a 10 minutos, incluindo atrasos na coleta de dados, superando os modelos tradicionais, mesmo nos estágios iniciais de desenvolvimento”, expôs a gigante.

Inteligência artificial 

Os novos recursos do Google prometem oferecer excelentes vantagens de resolução espacial. A máquina pode deduzir mudanças no tempo a partir de imagens, sem depender tanto de cálculos físicos, como existe nas opções mais convencionais.

E como isso funciona? Assim que ela localizar as imagens de satélite e com base em uma análise dos dados que ela mesma coletou, a ferramenta consegue mostrar o que vai acontecer no clima na sequência. Outra vantagem é que cada área analisada vai receber uma previsão mais adequada às suas condições temporais.

Para chegar aos resultados, os pesquisadores treinaram sua inteligência artificial utilizando dados de radares coletados entre 2017 e 2019 nos Estados Unidos pela Administração Atmosférica e Oceânica Nacional do país. Não há previsão de quando a opção estará de fato ativa.


+ NOTÍCIAS

Inteligência artificial do Google pode detectar câncer de mama com mais precisão que médicos

Google Assistente ganha novos recursos com leitura automática de página da web

Apple, Amazon e Google se unem para criar padrão universal para “casas inteligentes”







ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS