Walmart terá robôs operando em mil lojas nos Estados Unidos

Varejista firmou parceria com uma empresa de tecnologia para a produção dos robôs. Norte-americana quer ser referência do setor em tecnologia

O Walmart, maior varejista do planeta, vai “contratar” robôs para mais 650 lojas nos Estados Unidos até o fim de setembro. Os equipamentos vão desenvolver tarefas “repetitivas e previsíveis”, segundo a empresa.

Fabricados pela norte-americana Bossa Nova Robotics, as máquinas de 1,8 metro de altura são equipadas com 15 câmeras para escanear as gôndulas, percorrer os corredores das lojas e enviar alertas aos funcionários da loja sobre itens que precisam ser repostos.

Um estudo do IHL Group mostrou que varejistas norte-americanos perdem US$ 3 trilhões em vendas por ano com o atraso na reposição de estoque.

Segundo o Walmart, os robôs diminuem em pelo menos 80% o tempo gasto para contagem de estoque e de produtos em exposição.

Walmart vai entrar na casa dos consumidores e abastecer suas geladeiras

Com a expansão da força de trabalho autônoma, 1.000 lojas do Walmart contarão com os robôs. Atualmente 350 unidades têm a ajuda dos equipamentos na operação.

As máquinas se juntam a outros dispositivos inteligentes do Walmart: robôs que limpam o chão, que carregam caminhões e outros que organizam os pedidos feitos online nos centros de distribuição da empresa.

A automatização da força de trabalho faz parte de um plano de redução de custos, aumento da eficiência operacional e busca de reconhecimento como empresa inovadora.


+ TECNOLOGIA

Delivery em 2019: Veículos autônomos e drones geraram expectativa
Como Facebook e varejistas se unem para monitorar consumidores e direcionar publicidade

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

As IDENTIDADES do novo consumidor sem rótulos #CM25ANOS

Futuro incerto? O que pensam os futuristas em tempos de crise social

“Contágio” e outros filmes sobre epidemias para ver dentro de casa

Manu Gavassi e sua brilhante estratégia de branding. O que as marcas podem aprender com ela?

A ascenção das newsletters

VEJA MAIS