Pela primeira vez na história de Davos, tragédia ambiental é vista como maior risco aos negócios

Líderes da economia mundial reconhecem riscos ambientais em pesquisa realizada antes do Fórum Econômico Mundial

O Fórum Econômico Mundial acontece nesta semana em Davos e, pela primeira vez na história do evento, a mudança climática e seus efeitos lideraram a lista de maiores preocupações dos empresários e líderes das maiores economias do mundo.

Todos os anos, os empresários e governantes participantes do Fórum Econômico Mundial respondem a uma pesquisa sobre os riscos globais que o mundo enfrenta. Na deste ano, as cinco primeiras posições do ranking ficaram para temas relacionados a problemas ambientais e mudança climática. Com exceção de armas de destruição em massa, os assuntos climáticos também dominam o TOP 5 de riscos por dimensão de impacto. Confira abaixo:

Os 5 principais riscos por probabilidade

1. Clima extremo

2. Falha na ação climática

3. Desastre natural

4. Perda de biodiversidade

5. Desastres ambientais causados pelo homem

Os 5 principais riscos por impacto

1. Falha na ação climática

2. Armas de destruição em massa

3. Perda de biodiversidade

4. Clima extremo

5. Crises de água

O resultado da pesquisa mostra como questões ambientais se tornaram mais importantes para empresários e gestores públicos nos últimos anos, graças à pressão de ativistas e evidências claras de problemas climáticos pelo mundo, como os incêndios na Austrália e o aquecimento dos oceanos.

Embora seja um ambiente em que líderes e decision makers do mundo todo estão reunidos para discutir temas relevantes para a economia, o Fórum Econômico Mundial não gera acordos práticos, como as conferências climáticas da ONU, por exemplo. No entanto, o evento tenta influenciar para que todas as empresas presentes se comprometam a reduzir a zero as emissões de carbono até 2050.

Com a sustentabilidade como um dos principais temas do encontro, um dos discursos mais esperados é o da ativista sueca Greta Thunberg, que volta a Davos para fazer a abertura de um debate sobre como evitar um “apocalipse climático”. Ela subirá ao palco algumas horas depois do discurso de Donald Trump, presidente do EUA, com quem já teve algumas discussões via redes sociais.

Evento enfrenta críticas

Apesar dos líderes que vão a Davos neste ano dizerem que se preocupam com as mudanças climáticas e seus efeitos, o evento acontece sob críticas por reunir a elite mundial de forma não tão sustentável.

Segundo reportagem da CNN, o encontro terá a emissão de 18.090 toneladas de CO2 somente por conta dos jatos particulares dos participantes. O aumento de jatos particulares em Davos promove a reputação da cúpula como um evento elitista, onde os “principais poluidores” do mundo se encontram.

Para mitigar as críticas, a organização do Fórum Econômico Mundial prometeu a compra de créditos de carbono para compensar os voos, um cardápio repleto de comida de origem local e carros elétricos ou híbridos para transportar os participantes na cidade.

Além de pagar para compensar todas as emissões, o Fórum Econômico Mundial remodelou o principal centro de conferências onde realiza eventos, instalando painéis solares e aquecimento geotérmico. Na edição deste ano, plásticos não serão usados para sacolas e copos descartáveis e o restaurante irá apresentar, em um dia da semana, um menu rico em proteínas, mas sem carne e peixe.

* Ilustrações Pinterest

+ SOBRE O ASSUNTO

Manifesto de Davos quer capitalismo consciente
Estresse das mudanças climáticas está causando nova doença: a eco-ansiedade
As preocupações climáticas e o novo comportamento de consumo
Natura, Renner, Itaú e B3 firmam compromisso com o clima







MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS Prêmio Consumidor Moderno

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS