Barbie com vitiligo e sem cabelo são mais uma aposta da marca rumo à diversidade

Lançamentos recentes reforçam política de inclusão que tenta fazer o brinquedo deixar de ser visto de forma negativa

Parece que a Mattel, empresa responsável pela criação e comercialização da boneca infantil mais famosa do mundo está levando mesmo a sério seu caminho rumo à produção de brinquedos mais inclusivos. A marca tem ficado no centro das principais notícias quando o assunto é o lançamento de novos modelos de sua boneca mais famosa. A mais recente, como informa a CNN norte-americana, é a chegada ao mercado de uma versão cuja pele mostra manchas de vitiligo e outra que vem sem cabelos.

De acordo com comunicado oficial da Mattel, a proposta é trazer “uma visão multidimensional da beleza e da moda”, ou seja, finalmente incorporar mais tipos físicos e outras aparências ao brinquedo que virou símbolo de opressão feminina no que se refere a padrão de beleza – sempre magra, loira, de pele clara e olhos azuis.

Ainda segundo a marca, o post com a imagem da Barbie que possui vitiligo – uma condição crônica caracterizada pela despigmentação de partes da pele – foi o mais curtido de todos os tempos em seu perfil oficial.

Já com relação à Barbie sem cabelos (ou seja, careca), a ideia é fazer com que jovens que estejam passando por problemas semelhantes também se sintam representadas.

“Se uma garota está passando por uma perda de cabelo por qualquer motivo, ela pode se ver refletida na linha”, diz o comunicado.

Os dois lançamentos se unem a outros da linha que já vinham explorando esse caminho de maior aceitação – entre eles, uma boneca com prótese na perna e outra que usava cadeiras de rodas. Ambas estão na linha Fashionistas e chegaram às lojas em 2019.

Cabelos com texturas diferentes, penteado afro ou trançados, fios curtos e com diversos tons de castanho e ruivo também já podem ser encontradas no brinquedo.

O mesmo vale para outras características físicas da boneca – como modelos em que elas têm menor altura, ou braços maiores; busto menor ou cintura menos marcada, além de cores de olhos e tons de pele bem variados.

Vale lembrar que em 2017 a Mattel lançou a primeira Barbie com hijab, o lenço que cobre os cabelos das mulheres que seguem a fé islâmica.

Hoje são mais de 170 tipos diferentes de bonecas Barbie, segundo informa a CNN. As mais vendidas no Reino Unido, no ano passado, foram exatamente os modelos que usavam a prótese na perna e a cadeira de rodas. Sinal dos tempos, não?



ARTIGO: Por que associamos inovação à tecnologia, mas não às nossas vidas?
Precisamos falar sobre diversidade e inclusão no varejo
Especialistas em comportamento apontam 10 tendências de consumo







ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS