Como as marcas tradicionais podem se conectar com a Geração Z?

Veja três dicas preciosas para atrair o público mais jovem. Assuntos ligados a games e redes sociais estão entre as preferências desta geração

Um dos grandes desafios para as marcas tradicionais é o de se conectar com os consumidores da #GERAÇÃO Z. Nascidos entre 1996 e 2005, estes jovens não se lembram do tempo em que não havia internet e seu consumo de mídia é totalmente online, seja nas redes sociais, YouTube ou serviços de streaming de vídeo.

A Geração Z não pode ser segmentada usando as mesmas estratégias que funcionaram com os Millennials. Pensando nisso, o jornal norueguês Verdens Gang contratou uma equipe de 13 pessoas com foco exclusivo em produzir conteúdo para atrair o público jovem.

Batizado de “Z Team”, a equipe cria conteúdo destinado a leitores de 15 a 25 anos, como notícias sobre torneios de Fortnite, conteúdos sobre entretenimento e resumos do noticiário de política e economia. O foco do “Z Team” é produzir materiais para alimentar os canais do jornal nas mídias sociais, como Instagram, TikTok e Snapchat.

O caso do jornal norueguês é apenas um exemplo de como empresas tradicionais podem se reinventar para buscar uma maior conexão com a Geração Z.

Veja abaixo três estratégias que as marcas podem adotar para se conectar com esse público:

1. PRIORIZE AS REDES SOCIAIS

Como se sabe, a GenZ é a primeira geração nativa digital, ou seja, aquela que já nasceu conectada, e as redes sociais são seu habitat natural. É no ambiente das redes sociais que as marcas vão conversar e se conectar com esse público. No entanto, não é qualquer plataforma que deve ser usada. Facebook e Twitter, por exemplo, são território dos Millennials. Os GenZ preferem Instagram, TikTok e YouTube.

Para a estratégia ter sucesso, no entanto, as marcas precisam estar presentes nas redes sociais de maneira autêntica, conversando diretamente com o público e sendo transparente em suas ações e atitudes.

2. PERSONALIZE SEM FERIR A PRIVACIDADE

Os GenZ se encantam com experiências personalizadas, especialmente se elas puderem ser compartilhadas em suas redes sociais. As marcas devem buscar cada vez mais segmentar os jovens em micro-grupos para oferecer produtos e anúncios relevantes.

Por outro lado, os GenZ também se preocupam com o uso de seus dados e a privacidade online. Por isso, as marcas devem estar atentas a sempre usarem as informações com o consentimento dos jovens.

3. ADOTE UMA CAUSA PARA VALER

Se sua marca quer ter relevância para a Geração Z, ela deve ter posicionamentos claros e defender causas socialmente responsáveis. Segundo pesquisa da Federação Nacional do Varejo dos Estados Unidos, 55% dos jovens da Geração Z escolhem consumir de marcas que são “eco-friendly e socialmente responsáveis”. Como tudo o que envolve os GenZ, a transparência é primordial. Marcas devem ser genuínas ao adotar causas e realmente praticar aquilo que defendem.


 






ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS