Geração Z consome mais e tem mais dívida no cartão de crédito que os Millennials

Expansão econômica nos EUA permitiu entrada mais rápida dos jovens ao mercado de crédito, segundo pesquisa

Artes e Gráficos: Dimas Ribeiro

Os membros da #GERAÇÃO Z, nascidos entre 1996 e 2005, são mais propensos a gastar e acumular dívidas em seus cartões de crédito do que os Millennials, segundo pesquisa realizada pela agência de crédito americana TransUnion.

De acordo com a pesquisa, 41% dos Gen Z entre 18 e 24 anos possuía pelo menos um cartão de crédito no ano passado, em comparação com 34% dos Millennials na mesma faixa etária em 2012.

A pesquisa mostrou ainda que o consumidor médio da Geração Z devia cerca de US$ 2 mil em 2019. Já o consumidor médio Millennial, na mesma faixa etária, devia cerca de um terço menos em 2012.

Embora tenha mais dívidas e consuma mais usando cartão de crédito, a pesquisa também mostrou que os Gen Z são melhores pagadores do que a geração anterior.

Pelo menos 50% dos jovens pesquisados têm uma pontuação de crédito de 661 pontos. Quando estavam na mesma faixa etária (18 a 24 anos), apenas 39% dos millennials tinham pontuação de crédito similar.

“A parcela mais velha dos consumidores da Geração Z atingiu a maioridade durante uma expansão econômica prolongada, o que permitiu uma entrada comparativamente mais fácil no mercado de crédito do que a geração anterior”, disse Matt Komos, vice-presidente de pesquisa e consultoria da TransUnion.

Segundo a pesquisa, alguns dos motivos para essa diferença no uso do cartão de crédito entre gerações são a estabilidade da economia americana nos últimos anos e a baixa taxa de desemprego. Outros fatores, como os avanços tecnológicos, também são relevantes.

“A Geração Z é a primeira geração de nativos digitais, e eles esperam uma experiência contínua de consumo em todas as esferas da vida – incluindo como eles acessam, usam e gerenciam crédito”, explica Jason Laky, vice-presidente da TransUnion.

CENÁRIO

No Brasil, praticamente seis em cada dez jovens da Geração Z com idade entre 18 e 24 anos já têm cartão de crédito em seu nome. Esse número aumenta para 8 em cada 10 se for feito um recorte apenas entre as classes A e B, segundo pesquisa sobre os hábitos financeiros da Geração Z realizada em 2019 pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), pelo SPC Brasil e pelo Sebrae em todas as capitais brasileiras.

A chegada de bancos digitais e fintechs no Brasil contribuiu para aumentar o acesso dos jovens a produtos de crédito que antes eram mais restritos. De acordo com o estudo, dentre os que têm cartão de crédito, 34% possuem um cartão digital com abertura e operação via internet.

Considerando as dívidas declaradas pelos entrevistados brasileiros, as mais mencionadas são as parcelas do crediário/carnê (26,4%), os empréstimos pessoais/consignados (20,7%), as parcelas de financiamento de automóvel (20,6%) e as parcelas de financiamento da casa própria (18,7%, aumentando para 32,8% na Classe A/B).

Como as marcas tradicionais podem se conectar com a Gen Z?
Jovens são os mais solitários no ambiente de trabalho
Netflix ou Cinema? Quais os hábitos de consumo da Gen Z?


MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

As IDENTIDADES do novo consumidor sem rótulos #CM25ANOS

Futuro incerto? O que pensam os futuristas em tempos de crise social

“Contágio” e outros filmes sobre epidemias para ver dentro de casa

Manu Gavassi e sua brilhante estratégia de branding. O que as marcas podem aprender com ela?

A ascenção das newsletters

VEJA MAIS