O que motiva o brasileiro a fazer compras online?

Relatório do bureau Think With Google mapeou comportamentos de consumo em diversos países do mundo. Saiba o que ele descobriu sobre o Brasil

O que faz você colocar um item de compra no carrinho do e-commerce e chegar com ele até o momento de pagar? Essa foi a pergunta que o Google fez – através de seu escritório de tendências e comportamentos – em diversos países do mundo, mapeando o comportamento de um mercado que só cresce: o das compras online.

O relatório do Think With Google é fazer um cruzamento de dados para ajudar marcas a entender o que mais influencia consumidores diante das telas de seus smartphones ou computadores. No caso do Brasil, uma das principais descobertas dessa pesquisa é a de que por aqui, valorizamos cerca de duas vezes mais os reviews de produtos que desejamos comprar se comparado com outros lugares como Estados Unidos ou Reino Unido.

Para ficar por dentro dos principais tópicos divulgados pelo relatório, preparamos uma lista de destaques abaixo que serve tanto para quem já trabalha com e-commerce, quanto para empresas que desejam colocar seu produto disponível online. A compra por impulso, aqui, tem menos peso, já que muitas vezes o carrinho não chegar ao fim de seu “trajeto”, que é o da validação do cartão de crédito ou boleto bancário.

Acompanhe o top 5

e-commerce do futuro

1. Na lista do que mais faz com que o brasileiro finalize sua compra online está o preço: valores itens com valores abaixo do preço regular, ou seja, com desconto, são os maiores atrativos. Em segundo lugar na lista de do que motiva a compra online está a entrega grátis – ou free shipping, em inglês. É levado em consideração junto com o valor a ser pago e os possíveis descontos para a compra;

2. Chama a atenção no quarto lugar entre os motivos que mais fazem o brasileiro comprar pela internet a opção de não usar o cartão de crédito para adquirir o produto. Prova de que ainda há desconfiança por certa parte dos consumidores com relação à segurança ou privacidade dos dados que disponibiliza para as compras online;

3. Consumidores brasileiros tendem a não ser muito fiéis à marcas, é o que mostra o relatório. Esse item é o último na lista de motivos que influenciam possíveis compras. Ou seja, mesmo que a pessoa tenha gostado da qualidade do produto ou de elementos como entrega no prazo e facilidade de navegação no e-commerce, pode ser que outra marca se destaque para o consumidor por causa, justamente, do valor, primeiro item mencionado acima;

4. Popularidade nas redes sociais também não é um fator determinante para que o brasileiro adquira um produto online. O item ocupa apenas a 16 posição numa lista de 23 fatores identificados pelo Think With Google. Ou seja: investir em mídia social é importante para a venda direta, mas não determinante na hora de finalizar o caminho do carrinho rumo ao bolso do consumidor. O branding da marca merece mais atenção em redes sociais, bem como a maneira como ela se relaciona com seus seguidores, do que o impulso de compra em si;

5. No quesito dinheiro gasto online, a notícia é animadora. Segundo o report do Google, somando todos os entrevistados, a média de gasto do brasileiro em sua compra mais recente foi de R$888. No total, foram seis mil entrevistados entre 18 e 64 anos.

As entrevistas feitas pelo Think With Google ocorreram na Índia, Estados Unidos, Reino Unido, Brasil, Japão, Portugal, Itália e outros 20 países. A China ficou de fora da coleta de dados que, por aqui, foi feita em outubro de 2018.


Compras por voz: a nova fronteira do e-commerce

Planejando com sucesso: 8 tendências no e-commerce para 2020

Busca por práticas sustentáveis ​​de varejo crescem entre a Geração Z






ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS