HBO cria app baseado em privacidade de dados para promover série Westworld

O aplicativo utiliza dados públicos do Instagram para mostrar como a empresa fictícia da série conhece informações sobre seus usuários

Unsplash

O aplicativo criado pela empresa Goodstuph permite que as pessoas, a partir do seu nome de usuário do Instagram, descubram quantos dados de domínio público podem ser coletados facilmente no seu perfil.

A diretora de marketing interina da WarnerMedia Entertainment Networks no sudeste da Ásia, Marianne Lee, disse que a Westworld ofereceu uma grande oportunidade de levar a narrativa para um próximo nível de interação. “Estávamos explorando como cativar nosso público, lembrando sutilmente a quantidade de informações que eles podem deixar na Internet e a importância da privacidade dos dados ”, afirma.

O algoritmo do aplicativo usa dados publicamente acessíveis do Instagram, como localização, legendas e seguidores para “traçar seu caminho”, mostrando aos usuários com que precisão a Incite – empresa de dados do futuro da série Westworld – os conhece e consegue assim, fornecer conselhos efetivos para suas vidas.

Para experimentar o aplicativo, o usuário deve acessar a plataforma iknowyou.app, seguir os passos e inserir o nome de seu perfil no Instagram. Durante a análise dos dados é apresentado um vídeo promocional da empresa fictícia para dar mais realidade a interação.

Ao final do carregamento, uma mensagem sobre a vida da pessoa é narrada por uma assistente virtual, que inclui uma dica de destino para sua próxima viagem.


Privacidade online: como navegar sem fornecer dados

Assistentes de voz: Como manter a privacidade e a segurança

Quer ganhar a confiança do seu consumidor? Invista em privacidade

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

As IDENTIDADES do novo consumidor sem rótulos #CM25ANOS

Futuro incerto? O que pensam os futuristas em tempos de crise social

“Contágio” e outros filmes sobre epidemias para ver dentro de casa

Manu Gavassi e sua brilhante estratégia de branding. O que as marcas podem aprender com ela?

A ascenção das newsletters

VEJA MAIS