Subway lança sanduíche vegano e promete surpreender o consumidor

A base da fórmula é composta por soja e beterraba. Além da proteína vegetal, o restaurante desenvolveu um Cheddar Veg Cremoso e opções de molhos vegan

Em meio ao movimento crescente de pessoas vegetarianas e veganas, a Subway está lançando o primeiro sanduíche plant based de seu portfólio produzido com proteína de origem vegetal. O lanche está disponível em todos os restaurantes do país a partir desta quarta-feira (11).

O sanduíche composto por ingredientes 100% vegetais, têm como base de sua fórmula soja e beterraba, que resultaram em um sabor diferenciado. Outras opções chegaram a ser testadas, entre elas: ervilha, frango vegetal, carne de caju, batata e falafel. Além da proteína vegetal, a Subway também desenvolveu um Cheddar Veg Cremoso e opções de molhos vegan para acompanhar o recheio do lanche.

“Estamos muito felizes em implementar em nosso cardápio um sanduíche com essas características. Até então, os consumidores vegetarianos ou flexitarianos, isto é, que evitam sem necessariamente excluir o consumo de carne, tinham a opção de customizar seus sanduíches sem proteína, mas agora introduzimos ao cardápio essa opção com proteína vegetal”, explica Gabriel Ferrari, Diretor de Marketing da Subway Brasil.

A ideia surgiu a partir de um estudo realizado em 2017, onde os profissionais identificaram o que os consumidores buscavam. A necessidade de ter algum produto sem origem animal, que fosse indulgente e, ao mesmo tempo prazeroso, era um dos pedidos mais fortes.

“A indústria a cada dia recebe produtos novos, mas é difícil alcançar opções que sejam indulgentes e saborosas […] nosso objetivo é atingir todo o público que por alguma filosofia de vida quer deixar de comer proteína animal”, afirma Fabiana Suiti, diretora de inovação do Subway.

Os projetos de inovação dentro da Subway, geralmente levam entre 6 a 12 meses. A elaboração do Sub Veg, começou em maio do ano passado, sendo um dos mais rápidos. Tudo foi feito com base no feedback dos consumidores através de pesquisas e mais de 90 amostras.

As novidades contaram com auxílio da Sociedade Vegetariana Brasileira, que possui o programa Opção Vegana em busca de auxiliar estabelecimentos no desenvolvimento dos pratos e estreitamento de relacionamento com o público veg-friendly. Além disso, o lanche também recebeu apoio do movimento #segundasemcarne.

“Cada vez mais as pessoas buscam opções de proteína vegetal que possam lhes trazer uma experiência de sabor prazerosa e o Sub Veg vem para atender a essa demanda crescente de brasileiros que estão repensando seus hábitos alimentares e de consumo”, comenta Ricardo Laurino, presidente da Sociedade Vegetariana Brasileira.

A CONSUMIDOR MODERNO acompanhou a lançamento do sanduíche. Veja a entrevista exclusiva sobre o assunto com Fabiana Suiti, diretora de inovação do Subway, Gabriel Ferrari, Diretor de Marketing da Subway Brasil e Ricardo Laurino, presidente da Sociedade Vegetariana Brasileira.

CM: Como o lanche foi desenvolvido?

Fabiana Suiti: Estávamos sendo cutucados pelos consumidores, imprensa e franqueados a termos um lanche como esse. Fizemos um estudo em 2017 e identificamos que o que mais os consumidores buscavam. O projeto de desenvolvimento começou em maio do ano passado com as pesquisas dos consumidores. Fizemos um briefing e recebemos mais de 90 amostras. É um público que está crescendo cada vez mais. A indústria a cada dia recebe produtos novos, mas é difícil alcançar opções que sejam indulgentes e saborosas. Das amostras selecionados 5 produtos que levamos para um painel com consumidores veganos e não veganos, porque nosso objetivo é atingir todo o público que por alguma filosofia de vida quer deixar de comer proteína animal.

CM: O que essa novidade representa para a Subway?

Gabriel Ferrari: O Sub Veg é um projeto que há muito tempo a gente vem trabalhando, porque sabemos que temos entre nossos consumidores, veganos, vegetarianos e pessoas que realmente procuram um sanduíche de origem vegetal. Chegamos a um produto que acreditamos ser muito bom. Temos quase dois mil restaurantes no Brasil, então para esse publico que muitas vezes precisa comer rápido e algo gostoso, essa é uma ótima opção. Somos muito conhecidos por ter uma variedade de vegetais. Então, isso aproxima a gente ainda mais do público vegetariano e vegano. Esperamos que as pessoas gostem e que a gente possa em breve lançar mais sabores da carne vegetal. Porque é um público extremamente importante para a gente. Temos um público exigente. Por isso demorou tanto, não queríamos lançar qualquer coisa, fomos bem exigentes para chegar em algo bom. Algo que o consumidor se sinta satisfeito e queira sempre voltar. Fomos criteriosos com o produto e o sabor.

Foto: Will Aleixo

CM: Como a  Sociedade Vegetariana Brasileira colaborou?

Ricardo Laurino: Há três anos lançamos o programa Opção Vegana, uma equipe que nós montamos para auxiliar os estabelecimentos a terem alimentos veganos. A Subway foi uma das primeiras redes que a gente movimentou um contato para que eles começassem a pensar e implantassem em seu cardápio um sanduíche para vegano ou simpatizantes. Após meses de contato acho que eles sentiram que era um momento interessante e fomos auxiliando naquilo que era possível como, por exemplo, em questões de análise de como esse lanche poderia ser lançado e em como eles poderiam treinar os funcionários na hora do atendimento sobre o assunto. É um programa básico e simples, mas que tem uma efetividade extrema quando a rede ou estabelecimento compra a ideia.

CM: O que vocês pensam sobre o lançamento?

Ricardo Laurino: Acho que a importância ela se confunde com o próprio movimento. Ele vem crescendo muito e ver uma rede grande lançando uma opção dessa é mais uma forma de fazer com que as pessoas se familiarizem com uma alimentação em que não precise utilizar produtos que tenham origem animal, penso que isso é o mais importante. Com o lançamento a gente vê que tem um impacto muito positivo para atingir as pessoas.

CM: E a relação com a sustentabilidade?

Ricardo Laurino: É importante lembrar que cada vez mais as empresas tomam consciência de que não é simplesmente produzir e vender. A gente tem toda uma relação com aquilo que fazemos. Muitas pessoas estão percebendo que as questões de sustentabilidade não casa muito bem com uma alimentação onde se prioriza as proteínas de origem animal. A ONU mesmo já indicou isso porque tem vários problemas relacionados. É claro que a gente não vai acordar de um dia para o outro e ter um novo mundo, mas esse novo mundo se constrói com pequenos passos ou grandes passos como este.

Também é importante sabermos que quando se faz uma escolha, não estamos simplesmente escolhendo uma relação direta entre o que comemos, mas sim uma relação direta com tudo o que está em volta. Desde quem está por trás do produto, qual impacto ele causa ao meio ambiente, entre outras coisas. Neste aspecto os produtos de origem vegetal tem um benefício maior para a sustentabilidade.


Número de brasileiros vegetarianos supera população da Austrália

NotCo faz parceria com Burger King e lança hambúrguer vegetarian

Dove troca embalagens vazias por produtos novos

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

As IDENTIDADES do novo consumidor sem rótulos #CM25ANOS

Futuro incerto? O que pensam os futuristas em tempos de crise social

“Contágio” e outros filmes sobre epidemias para ver dentro de casa

Manu Gavassi e sua brilhante estratégia de branding. O que as marcas podem aprender com ela?

A ascenção das newsletters

VEJA MAIS