Dicas para reduzir o estresse e a ansiedade durante a quarentena

O isolamento social e a disseminação do coronavírus têm trazido incerteza, medos e inseguranças. É importante gerenciar as emoções para aumentar a imunidade

Pexels

Muito se fala sobre os cuidados preventivos, como lavar as mãos com água e sabão, usar álcool em gel e evitar contato com quem estiver resfriado, mas pouco se fala sobre outra parte também importante para manter a saúde: melhorar o nosso sistema imunológico. Para isso, é essencial administrar qualquer nível de estresse e ansiedade que apareça, pois é comprovado que o estresse diminui a imunidade.

A boa notícia é que existem ferramentas que nos ajudam na gestão desse estresse, e elas são gratuitas e estão disponíveis para todos (sem que a gente precise sair de casa). A médica Sheila Patel, do Chopra Center for Wellbeing, compartilhou algumas delas. Eu, como praticante e instrutora de meditação formada pelo Chopra Center, endosso todas, e as listo aqui. Experimente o que for possível para você e observe a diferença no seu estado de ânimo, na sua forma de ver tudo o que está acontecendo ao seu redor.


Medite

A meditação, como já foi comprovado por estudos científicos, ajuda a melhorar o sistema imunológico. Também é uma aliada no combate ao estresse – um vilão para a nossa imunidade. Por isso, medite! Não é complicado. Ainda que muita gente diga que não consegue meditar, se desafie. Reserve alguns minutos do seu dia, quantos forem possíveis (5, 10, 20) e sente-se confortavelmente com as costas retas – pode ser em posição de lótus, com as pernas cruzadas, ou na cadeira, com os ísquios bem apoiados sobre o assento (não apoie suas costas no encosto). Repouse as mãos sobre as pernas, feche os olhos, e acompanhe a sua respiração, o ar entrando e saindo do nariz. Sempre que algum pensamento desviar sua atenção, retorne gentilmente seu foco para a respiração. Repita quantas vezes forem necessárias.

Respire

Comece a perceber a sua respiração o longo do dia. Manter a respiração lenta acalma a mente – e o contrário também é verdadeiro: respirações curtas e ofegantes refletem uma mente agitada. Então, use a sua respiração para acalmar a sua mente, sempre que for necessário. Quando a gente desacelera a respiração, acalmamos a resposta ao estresse, que pode prejudicar nosso sistema imunológico. Para diminuir a velocidade da sua respiração, conte até quatro na inspiração e exale o ar lentamente.

Durma bem

O sono, como muita gente já sabe, é importante para manter nosso corpo saudável e combater doenças, principalmente as virais oportunistas, que encontram mais facilidade para entrar em sistemas imunes não tão fortes. Procure manter uma rotina na quarentena, acordando e dormindo mais ou menos no mesmo horário. A recomendação é que se faça entre 7 e 8 horas de sono por noite.

Coma bem

Alimente-se de forma saudável. Vegetais, legumes, grãos – tudo o que vem da terra é repleto de vitaminas e micronutrientes, o que ajuda a manter nossas células saudáveis.

Use as redes sociais de forma consciente

É importante se manter informado, mas checar as redes sociais a cada cinco minutos pode sobrecarregar. Quando você sentir vontade de pegar o celular, tente controlar esse impulso e faça uma respiração profunda.

Exercite-se

Mesmo em casa, faça algum exercício, pois movimentar-se ajuda a manter os níveis de estresse mais baixos. Mas esteja atento ao seu corpo. O que ele pede? Observe e, se em um ou outro dia ele pedir repouso, reduza a atividade física.

Conecte-se com as pessoas que você ama

É importante nos mantermos conectados com quem amamos. A interação social ajuda a reduzir o estresse e aumentar a felicidade. Já que temos a tecnologia, faça chamadas por vídeo nesse tempo de quarentena.

Por fim, mantenha-se positivo.

Adriana Fonseca é jornalista e instrutora de meditação formada pelo Chopra Center for Wellbeing


Saúde emocional: peça-chave para viver melhor em tempos de coronavírus

IDENTIDADES: Wellness dita tendência de quem busca o equilíbrio

Porque ressignificar a morte pode te fazer viver melhor

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

As IDENTIDADES do novo consumidor sem rótulos #CM25ANOS

Futuro incerto? O que pensam os futuristas em tempos de crise social

“Contágio” e outros filmes sobre epidemias para ver dentro de casa

Manu Gavassi e sua brilhante estratégia de branding. O que as marcas podem aprender com ela?

A ascenção das newsletters

VEJA MAIS