Indústrias adequam suas operações para ajudar a combater a COVID-19

Ford, Natura, Fiat e Alpargatas estão na lista de empresas do setor que estão ajudando a administração pública no combate à doença

Foto: Divulgação / FCA

Desde que a pandemia do novo coronavírus começou a impactar a economia brasileira, várias empresas se mobilizaram para ajudar no combate à doença. E indústrias de todos os segmentos estão mostrando como o setor privado pode auxiliar o poder público nesta batalha.

Empresas de todo o país estão engajadas em ajudar os municípios a se prepararem para atender um número crescente de pessoas diagnosticadas com a COVID-19.

“A indústria está fazendo a sua parte, não apenas com o intuito de garantir o suprimento de itens primordiais para a contenção da crise como o de diminuir os impactos da crise sobre a economia”, afirma o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade.

Confira alguns exemplos de empresas que adequaram suas operações para ajudar no combate ao novo coronavírus:

Natura

A empresa de cosméticos suspendeu da fabricação de perfumes e maquiagens na América Latina para focar em itens de higiene pessoal, incluindo álcool gel e sabonetes.

Em parceria com o Grupo São Martinho, a Natura vai processar e envazar 15 mil quilos de álcool em gel e 150 mil litros de álcool em solução 70% para doar à Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo.

Além disso, a quarta maior empresa de cosméticos do mundo vai doar — também em parceria com o Grupo São Martinho — 2,8 milhões de sabonetes líquido e em barra para comunidades carentes no entorno de suas operações na América Latina.

“Deixaremos, temporariamente, de fabricar linhas como maquiagem e perfumaria. Os estoques disponíveis deverão honrar os pedidos feitos por nossas consultoras e revendedoras”, explica Rafael Campolina, Employer Branding da Natura.

FCA

A FCA — Fiat Chrysler Automóveis — está montando um hospital de campanha totalmente equipado para o atendimento de casos da COVID-19 no município de Goiana e região, na Zona da Mata Norte pernambucana.

O prédio construído pela FCA para a instalação de uma Unidade Pernambucana de Atenção Especializada (UPAE)  está em fase de adequação para abrigar 100 leitos.

Foto: Divulgação -Leo Lara / Studio Cerri

A montadora ainda está mobilizando recursos, profissionais e expertise para alavancar e acelerar a produção de ventiladores pulmonares no Brasil.

Além de dar suporte a fabricantes nacionais do equipamento para identificar suas necessidades frente ao desafio de aumentar rapidamente a produção do equipamento, a FCA integra a força-tarefa criada pelo SENAI e pelo Ministério da Economia, com dez grandes indústrias instaladas no País, para o reparo imediato de ventiladores pulmonares inoperantes no Brasil.

“Nosso programa está baseado em uma estratégia coordenada e multidisciplinar, que abrange desde doações às autoridades da Saúde até o aproveitamento dos conhecimentos e habilidades de nossos profissionais em áreas como Engenharia, Manufatura, Design, Finanças, Compras, Logística e Direito para auxiliar em diversas frentes no combate aos efeitos da pandemia no Brasil”, Antonio Filosa, presidente da FCA para a América Latina.

Hering

A Cia. Hering está produzindo uniformes para serem doados a instituições de saúde de Santa Catarina, Goiás e Rio Grande do Norte, estados onde a empresa possui unidades produtivas e centros de distribuição.

A empresa está confeccionando 6.846 conjuntos (blusas e calças) de uniformes destinados para utilização em centros cirúrgicos, a partir de tecidos adequados para a confecção deste tipo de roupa.

As peças foram cortadas e encaminhadas para oficinas de costura parceiras, onde estão sendo produzidos os uniformes.

Ambev

A cervejaria anunciou a produção de 500 mil unidades de álcool gel para serem doadas a hospitais públicos de São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro. A própria Ambev se responsabilizou pela entrega de 5 mil unidades para cada hospital.

Ford

A montadora anunciou a produção de 50 mil máscaras de proteção facial em suas instalações de Camaçari, na Bahia, e de Pacheco, na Argentina, para equipar os profissionais da saúde que atuam na linha de frente tratando pacientes que contraíram o novo coronavírus.

A distribuição nos pontos de serviço será coordenada por meio das Secretarias de Saúde e da Cruz Vermelha.

Além disso, a Ford está disponibilizando veículos à Cruz Vermelha no Brasil, Argentina, Chile, Colômbia e Peru para auxiliar no trabalho com o transporte de equipes e suprimentos. A frota inclui os modelos Transit, Fusion, EcoSport, Ranger e Ka, além de uma ambulância.

“A família está em primeiro lugar nos valores da Ford – e tem estado por mais de 100 anos. O desejo de ajudar e cuidar das pessoas é parte integrante da nossa tradição. Em momentos difíceis como este, nossas ações se tornam ainda mais importantes”, Lyle Watters, presidente da Ford América do Sul.

Foto: Divulgação

Alpargatas

A dona da Havaianas vai fabricar 200 mil máscaras de proteção, além de jalecos, aventais e protetores descartáveis para os pés.

A empresa vai doar 18 mil pares de calçados fechados para atender profissionais da saúde em hospitais públicos e 100 mil pares de Havaianas para estudantes e profissionais de limpeza pública.

Aprendizados positivos que as marcas podem ter durante e pós coronavírus
Como a Tim colocou 1.400 colaboradores do seu time de atendimento para trabalhar de casa






ACESSE A EDIÇÃO DESTE MÊS:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS