Carga mental: como equilibrar durante o isolamento

A total mudança de rotina e o aumento do estresse diário podem impactar do trabalho às relações interpessoais. Saiba identificar se você já está passando por isso

O cenário de quarentena e isolamento no Brasil ainda não tem data para acabar e, por isso mesmo, muito tem se falado de como ele afeta a saúde mental das pessoas, principalmente dos profissionais que seguem trabalhando, independentemente do cargo. Se já tem se tornado comum para você ouvir de gestores, colegas e até de familiares comentários a respeito de um cansaço que não passa nunca, isso pode ser um sinal de alerta diante de uma carga mental excessiva. “A quarentena tem feito com que as pessoas desregulem toda a sua rotina”, explica o psiquiatra Eduardo Perin, psiquiatra da Universidade Federal de S. Paulo (Unifesp), especialista em Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) pelo Ambulatório de Ansiedade do Hospital de Clínicas da Universidade de São Paulo (USP).

Ainda que sem o estresse do deslocamento no trânsito, de horas extras ou de possíveis extensas reuniões no escritório, a carga mental do indivíduo pode sofrer uma pressão ainda maior em momento por causa das novas cobranças e incertezas no horizonte econômico. Dentro desse cenário, estudos comprovam, inclusive, que as mulheres são ainda mais suscetíveis a se sentirem mentalmente sobrecarregadas. Em muitos casos, elas acumulam sozinhas as tarefas domésticas, ainda que sigam com os mesmo compromissos profissionais. Para entender melhor quando a carga mental diária deixa de ser algo normal ou tolerável, e passa a exercer uma pressão paralisante – inclusive com efeitos no corpo – conversamos com o Dr. Eduardo Perin, um especialista no assunto. Acompanhe a rápida entrevista e fique atento para identificar os sinais da carga mental excessiva:

O que é Carga Mental?

Consumidor Moderno – Para começar, você esclarecer melhor o que é carga mental. Trata-se sempre um conceito negativo?

Dr. Eduardo Perin: Na verdade, “carga mental” é um conceito leigo que pode significar muitas coisas diferentes. A sobrecarga no trabalho, a sobrecarga nos cuidados da casa e da família, a carga de ter um transtorno mental, a carga de sofrer negligência ou abuso de qualquer natureza. De certa forma, algum grau de ansiedade e estresse é positivo, pois nos impulsiona a conseguir um cargo melhor na empresa, um carro novo… Sem estresse e ansiedade, não procuraríamos melhorar características ruins. Porém, o estresse ou ansiedade em excesso pode ser muito deletério.

 

CM – Por que as mulheres costumam sofrer com uma carga mental maior que a dos homens, em geral?

EP – As mulheres têm mais chance de ter depressão e transtornos de ansiedade por diversos motivos. São elas que mulheres engravidam e dão à luz a um bebê; as mulheres também trabalham e alcançam cargos cada vez mais altos, porém, com salários em média menores do que os dos homens. Também sofrem oscilações hormonais mensalmente durante sua vida fértil e após o climatério e, em geral, são mais responsabilizadas pelas atividades domésticas. É preciso lembrar também que elas sofrem abuso psicológico, físico, sexual e negligência por parte dos “companheiros”. Enfim, são vários os fatores, desde biológicos passando por psicológicos e culturais, que fazem as mulheres mais suscetíveis.

“Algum grau de ansiedade e estresse é positivo, pois nos impulsiona a conseguir um cargo melhor na empresa. Mas em excesso pode ser muito deletério”

Efeito Isolamento

CM – A situação atual – de quarentena em casa, home office e isolamento social – pode aumentar a carga mental de todos?

EP – Sem dúvida. A quarentena tem feito com que as pessoas desregulem toda a sua rotina (horário de dormir, acordar, comer) e muita gente tem deixado de praticar qualquer atividade física. Além do isolamento social, também há um afastamento da família e das pessoas queridas, mesmo que tenham aumentado os contatos por telefone, mensagens ou videoconferência. Entre os fatores também incluo que as pessoas têm comido em maior quantidade e pior qualidade, os casais têm tido mais desentendimentos e todos têm ficado com muito medo de serem contaminados. Portanto, a quarentena tem desestabilizado muita gente.

CM – Como podemos identificar os efeitos de uma carga mental excessiva no corpo?

EP – Através da sensação de cansaço excessivo, desânimo, falta de prazer e de interesse nas atividades, tensões e dores musculares, insônia, falta de concentração e até mesmo palpitações. Sensação de falta de ar, náuseas, dor no peito ou no abdome podem surgir em alguns casos. Esses são sinais de que a ansiedade chegou a um nível que necessita de cuidados médicos e psicológicos.

CM – Como a demanda de filhos e marido, dentro de casa, no home office, pode impactar na saúde mental feminina?

EP – Como disse anteriormente, as mulheres ainda são mais responsabilizadas pelos cuidados da casa e dos filhos, sendo que a maioria das mulheres hoje têm um trabalho fora de casa. As discussões com o companheiro ou companheira. Ficar responsável por tantas tarefas ao mesmo tempo, sem dúvida pode comprometer a saúde mental da mulher

 






ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS