XIAOMI Mi Note 10: Vale a pena?

Testamos o mais novo lançamento e empreitada da Xiaomi no Brasil. Confira o resultado!

Em mais um teste, trazemos desta vez, o lançamento da chinesa Xiaomi: o Mi Note 10. O último lançamento da marca no país reflete no alvo do comportamento do consumidor: praticidade, fotos com alta resolução e personalização. Para chegar ao veredito, testamos o aparelho por cerca de trinta dias e aqui lhe daremos um guia prático, sem muito “tech-niquês”. Em alto e bom som, se procura um dispositivo para trabalho: sim, ele supre essa demanda. Agora falta conferir os detalhes

Alta resolução é aqui mesmo

O aparelho possui uma tela de LED de alta resolução em modelo curvado, em um teste nos stories do Instagram, a tela do Mi Note 10 se mostra maior que qualquer iPhone e vence alguns modelos da Samsung nesse quesito. A vivacidade da cor e a resolução é um plus, tudo toma vida no novo aparelho. Uma vitória frente aos lançamentos passados que sofreram criticas por uma suposta opacidade na tela.

Câmera (s) ultrapoderosa (s)

O Mi Note 10 possui quatro câmeras trazeiras, uma lente focal e outras três conjuntas que somam 108 megapixels de resolução e duas luzes de flashes de alta iluminação. Em nosso teste e comparação, a câmera iguala seu desempenho ao iPhone 11, o desempenho do modo retrato é vencedor no modelo da Xiaomi que apresentou mais opções de distanciamento neste modo.

Velocidade

O celular aguenta um bom número de atividades simultâneas, dá pra deixar um jogo aberto em altíssima resolução com o aplicativo do Instagram e o uso não é afetado. A bateria segue o padrão e dura cerca de um dia e meio em uso moderado e um dia inteiro para heavy users que troquem de aplicativo com facilidade. É um smartphone potente e robusto, da diversão ao trabalho.

Usabilidade prática

O MIUI (sistema híbrido com Android, desenvolvido pela Xiaomi) continua sendo o highlight dos dispositivos Xiaomi. A alta personalização da aparência e de funções permitidas pelo sistema é um gol na rede. A privacidade é garantida com diversas funções extras aplicadas pela gigante chinesa e se une à praticidade do open source Android.

Contras?

A tela curvada é uma “faca de dois gumes”. Relar o dedo nas laterais com um pouco mais de incisão pode alterar alguma função durante o uso de algum aplicativo ou até mesmo um erro ortográfico. Mas nada que não possa se resolver, o aparelho é acompanhado de uma case de silicone oficial que melhor muito o apoio para a mão durante o uso.

Veredito final

No fim, como retratado na review, o dispositivo possui muitos pontos a seu favor. Podemos avaliá-lo como um bom dispositivo para o uso cotidiano, e seu processamento permite um ritmo de trabalho e flow avançado. O que precisa de avaliação é o quanto de privacidade se quer em seu aparelho. E isso é configurável. Em comparação com sua concorrente direta HUAWEI, os dispositivos da Xiaomi oferecem alta personalização nos níveis de segurança e privacidade, um ponto para o aparelho.


iPhone 11 vale a pena? Confira um comparativo
Testamos o Echo Show 8 da Amazon! Confira os highlights
Google Assistente: Quanto custa ter uma casa conectada?






MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS Prêmio Consumidor Moderno

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS