Google lança ferramenta que mostra categorias mais buscadas no varejo

Página vai permitir que os varejistas vejam os produtos mais pesquisados da semana, mês ou ano

Foto: Shutterstock

Durante a crise causada pela pandemia de COVID-19 várias empresas e entidades se mobilizaram para ajudar o varejo. Entre as ações, é comum ver iniciativas de apoio ao comércio online, que vem crescendo verticalmente.

A mais recente dessas ações é do Google, que está compilando dados para mostrar as categorias do varejo que estão despertando mais interesse nas pesquisas.

A empresa passou a mostrar quais são os produtos mais buscados pelos consumidores na página Categorias em Ascensão no Varejo.

Na prática

A frente fria que chegou ao Sul e Sudeste do Brasil justifica as pesquisas mais comuns desta semana. Aquecedores portáteis, luvas, conjuntos para fondue e lareiras estão entre os itens mais pesquisados no País, com crescimento de até 100% nas buscas.

Desde o início do isolamento, as buscas mostram diversas mudanças no comportamento do consumidor por produtos do varejo. Nas últimas 10 semanas, a medida que as pessoas passam mais tempo em casa, registrou-se crescimento em diversas categorias, como cama, mesa e banho (99%), eletroportáteis (92%) e utensílios domésticos (72%). A procura por chinelos e pantufas cresceu 800% desde o início do distanciamento social.

É este tipo de insight que a nova ferramenta do Google é capaz de passar para os varejistas. Os usuários podem filtrar as tendências por semana, mês ou ano e até descobrir o que consumidores de outros países estão pesquisando.

Os dados podem ser úteis para precificação, gerenciamento de ofertas e impulsionamento de promoções nas redes sociais.

Chance de ganhar marketshare

Um dos efeitos da crise no consumo é uma disposição maior do brasileiro em consumir de lojas onde nunca havia comprado antes. É o que mostra uma pesquisa encomendada pelo Google e feita pela Ipsos.

Quatro entre 10 entrevistados disseram ter feito compras online em lojas que não compravam antes da COVID-19. Além disso, um em cada cinco consumidores brasileiros está experimentando marcas que normalmente não tinha o costume antes do isolamento.

Por isso, usar dados como os que o Google passa a disponibilizar se torna crucial. As empresas que estão começando no online têm a chance de garantir um lugar no bolso do consumidor se garantirem um bom atendimento na primeira compra.

Cresce o número de mediações on-line na pandemia, mas o seu uso requer cautela
Micromobilidade pode ganhar força com a pandemia






ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS