Top 5: fotógrafos da quarentena para seguir no Instagram

Registros mostram como diferentes partes do mundo estão lidando com este momento de incertezas, mas de caráter histórico

As imagens de ruas completamente vazias nas maiores metrópoles do mundo impressionaram desde o começo da pandemia de Covid-19. E teve clique vindo de todos os lugares: China, Japão, a região de Milão, a Torre Eiffel, claro, em Paris. Até Nova York, a “a cidade que nunca dorme” ficou deserta. No Brasil também se verificou essa ausência de movimentação em cidades como São Paulo ou na famosa imagem da praia de Copacabana vazia, no Rio de Janeiro, ainda que o país nunca tenha entrado em lockdown total desde o início da contaminação.

Enquanto a maioria das pessoas ficou em casa, porém, diversos fotógrafos espalhados pelo mundo saíram para fazer registros que são, certamente, históricos, já que no século 21 ainda não se havia passado por nenhuma experiência de confinamento ou pandemia como essa que se vive agora por causa do surto do novo coronavírus. Se você quer conferir como outros lugares do planeta lidaram com a experiência, acompanhe esses cinco perfis de fotojornalismo que têm imagens de tirar o fôlego:

@Magnumphotos

Com mais de 3,5 milhões de seguidores, esse perfil é um enorme agregador de fotógrafos do mundo todo. Através da colaboração de diversos nomes, o IG publica semanalmente imagens fortíssimas de como vem sendo a pandemia em lugares como um hospital em Moscou, na Rússia; ou a distribuição de máscaras e comida na Normandia, na França; pode-se ver também a desinfecção de vagões do metrô na Turquia ou a rotina insana dentro de uma UTI na Itália. Esse giro plural faz com que se tenha a dimensão de como tanta gente, nas mais diversas situações, está enfrentando os desafios impostos pelo vírus.

https://www.instagram.com/magnumphotos/

 

@CovidLatam

Tão impactante quanto o perfil acima é esse coletivo de 9 fotógrafas e 9 fotógrafos apenas com profissionais da América Latina, que vão registrando a situação de avanço e existência do vírus em seus países. O perfil já virou reportagem no jornal britânico The Guardian e entre seus cliques impactantes estão as ruas vazias de Buenos Aires, capital da Argentina; jovens no farol, em uma avenida da Barra da Tijuca, no Rio, fazendo malabares de máscara em troca de algum dinheiro; e um casal que conseguiu fazer a união civil em Montevidéu, no Uruguay, mesmo no meio da pandemia.

https://www.instagram.com/covidlatam/

@DavePuentes

Já o fotógrafo Dave Puentes, de Denver, nos Estados Unidos, criou um projeto que tem outra proposta. Retratar as pessoas que estão dentro de casa, esperando a pandemia arrefecer. Através do #Porchraits, ele clica as famílias posando na entrada de suas casas, para dar a real noção de quem são aqueles que aguardam a “normalidade” voltar para poder sair às ruas. O profissional fica a uma distância apropriada dos fotografados, para evitar contaminações, e a ideia é dar rosto aos anônimos norte-americanos em quarentena. Já foram mais de 147 lares clicados. A ideia fez tanto sucesso que Dave virou matéria em um programa matinal do jornal da rede de TV americana CBS.

https://www.instagram.com/davepuente/

 

@limamauricio

Já o fotodocumentarista brasileiro Maurício Lima ganhou notoriedade ao clicar a Paris vazia de uma forma que lembrava a capital francesa na década de 1920. As fotos em preto e branco faziam referência a um dos mestres da fotografia de todos os tempos, o francês Eugêne Atget. Para fazer seus cliques, Atget precisava percorrer a cidade bem cedo, antes do movimento de pessoas começar. Já Lima não precisou fazer o mesmo: com a França saindo apenas agora da quarentena obrigatória, ainda que o lockdown não tenha sido decretado totalmente, o profissional conseguiu captar pontos-chave da cidade mais visitada do mundo completamente vazios. Vale o clique!

https://www.instagram.com/limauricio

 

@ioanacmoldovan

Baseada em Bucareste, na Romênia, a fotojornalista Ioana Moldovan rodou seu país para mostrar como as pessoas no interior do Leste Europeu estavam lidando com a pandemia de Covid-19. Vale lembrar que o país é um dos que possuem menor quantidade de médicos por habitante, tanto que, em 2018, o governo romeno aprovou uma medida aumentando em 50% os salários de quem pratica medicina em seu território, a fim de atrair mais profissionais. Os cliques de Ioana são poéticos e intimistas, e ela fez a viagem de carro até ser impedida por conta do avanço das medidas de quarentena.

https://www.instagram.com/ioanacmoldovan







ACESSE A EDIÇÃO DESTE MÊS:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS