Como ter mais privacidade de dados no Instagram

Há algumas atitudes que você pode fazer para ter mais privacidade e não deixar que o Instagram saiba exatamente tudo o que você faz

Nos dias atuais é muito difícil encontrar alguém que não tenha uma conta no Instagram. Lançada em 2010, a rede social rapidamente ganhou popularidade, alcançando mais de 100 milhões de usuários em apenas dois anos. Sua repercussão foi tanta, que o próprio Facebook resolveu comprá-la em 2012, por cerca de R$ 1,82 bilhão.

Mesmo há uma década no mercado, o Instagram continua sendo um dos aplicativos preferidos de muitas pessoas. Seu sucesso é marcado por interação, stories, músicas e muito mais. Além disso, a plataforma acaba de lançar um novo recurso chamado de Reels. A opção possui inúmeras possibilidades de edição de vídeo, sendo parecido com a dinâmica do TikTok, que foi o app mais baixado durante o período de quarentena.

Porém, um dos pontos questionado por muitos usuários é se toda a diversão e possibilidade de comunicação que a rede social oferece, são rastreadas. Afinal, hoje, quase todos os serviços online que você usa, coletam informações sobre suas ações e comportamento, e  no Instagram não é diferente. Mas, em tese, isso não é perigoso e nem divulgado para ninguém, a empresa usa as informações, por exemplo, para detectar tentativas suspeitas de login, investir em publicidade ou divulgar publicações que possam ser interessantes para você.

Mas não é sempre que estamos afim disso, não é mesmo? De acordo com a Wired, revista estadunidense, há algumas atitudes que você pode tomar para ter mais privacidade e não deixar que o Instagram saiba exatamente tudo o que você faz.

Você pode excluir alguns dos seus dados

Colocar somente dados básicos pode ajudar com que a rede social não tenha acesso a tudo o que você pensa. Para ver as informações que você forneceu ao Instagram, vá para a página de configurações do aplicativo e toque na opção de segurança. Lá é possível ver alterações de senha, endereços de e-mail, atividades frequentes, números de telefone associados à conta, entre outros.
São coletadas 25 categorias diferentes de informações, desde interações com pesquisas que você concluiu, até as hashtags que você utiliza.

Sobre o histórico de pesquisa, você pode excluí-lo, mas isso funciona apenas localmente no aplicativo, porque a rede ainda vai saber tudo o que você pesquisou nos últimos anos. Uma opção eficaz para manter mais privacidade é excluir os contatos que você carregou do seu telefone. O upload de seus contatos permite que, tanto o Instagram quanto o Facebook forneçam sugestões de amigos e desenvolvam o conhecimento de sua atividade social.

Você quer oferecer sua localização?

As habilidades de localização do Instagram, ativadas em postagens ou stories, fornecem mais informações a rede social. O ideal é verificar qual permissão você concedeu para que isso aconteça. Essa opção não pode ser feita através do aplicativo, mas nas configurações de seu aparelho.

Procure pela opção de privacidade no smartphone e veja como estão classificados os serviços de localização no Instagram. Lá você pode escolher se o rastreamento permanece ativado o tempo todo ou somente quando está usando o aplicativo. Isso também vale para outras redes sociais, jogos e app. Se possível, não deixe esse recurso ativado.

É possível controlar alguns anúncios

Gradualmente os anúncios foram sendo implantados no Instagram. Hoje, se você pesquisar algo, não demora muito para que o item apareça na tela do aplicativo entre uma foto e outra. A rede social mostra anúncios com base no que ela “pensa” que você gosta. Ou seja, de acordo com o que você curtiu, marcas que seguiu, o tempo que passou olhando alguma publicação, ou visitas em sites e serviços de outros canais.

Nas configurações do aplicativo, é possível ver sua atividade de anúncios e interações. Também é possível ocultá-los tocando nos três pontos que aparecem ao lado da imagem e denunciar, caso viole as políticas de segurança. Agora, o que muitos não sabem, é que o Facebook é o servidor de anúncios do Instagram e que os dois são inseparáveis. Por isso, para controlar as categorias de publicidade e diminuir sua frequência, existe uma opção: acessar o Facebook. Lá o usuário consegue mexer nas configurações de anúncios no Instagram, mas ambas contas precisam estar vinculadas.

Como a velocidade na tomada de decisão pode colaborar com a gestão de crise
Após dias de insolamento social, como manter uma boa saúde mental durante o restante da quarentena?
7 formas de mitigar os efeitos da COVID-19, segundo a PwC






MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS Prêmio Consumidor Moderno

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS