Empreendedorismo feminino: mulheres querem abrir seu próprio negócio

Pesquisa aponta que 72% das mulheres sonham em abrir seus próprios negócios, sendo que 50% delas nunca empreenderam e 22% já possuem experiência

O empreendedorismo feminino está cada vez mais forte em temas de debates. Isso porque, além da importância das mulheres abrirem o próprio negócio, também representa uma ação de empoderamento, que realça a visibilidade sobre as questões de gênero no mundo dos negócios.

Segundo uma pesquisa encomendada pela Herbalife Nutrition e conduzido pela OnePoll, com 9.000 mulheres em 15 países, incluindo 500 brasileiras, atualmente, 72% das mulheres sonham em abrir seus próprios negócios, sendo que 50% delas nunca empreenderam e 22% já possuem um negócio, mas gostariam de investir em outro. 

“Empreender nem sempre é um caminho fácil. Apesar disso, tem sido uma tendência global crescente há muitos anos e somos apaixonados por apoiá-la e incentivá-la. Para nós,  é emocionante que a cada ano mais mulheres queiram iniciar seu próprio negócio”, expõe Jenny Hienrich, Vice-Presidente Sênior Global de Serviços e Operações para Consultores Independentes da Herbalife Nutrition.

O que motiva?

Falando especificamente das brasileiras, o número de mulheres que sonham em ser empreendedoras é um pouco maior, cerca de 73%. O levantamento também analisou os objetivos que as levavam a ter interesse em abrir seus negócios.

A vontade de se tornar sua própria chefe é a principal motivação de 63% das brasileiras.  Ainda de acordo com os dados, outra questão motivadora é a possibilidade de ter mais flexibilidade em seu trabalho com 46%. 

Quais são os maiores desafios?

Nos últimos anos, a presença feminina tem se destacado em diversos setores, e felizmente, o mercado se encontra mais aberto para isso. Hoje, grandes líderes femininas estão à frente de companhias multinacionais, quebrando todos os esteriótipos passados.

Contudo, a desigualdade de gênero ainda é uma questão preocupante: 37% das entrevistadas creditam não existir uma igualdade salarial com os homens, e 34%, afirmam ter menos oportunidades de promoção.

Outro desafio para entrar no mundo do empreendedorismo é situação financeira, apontada como um dos principais fatores,  54% das brasileiras acreditam que conquistar dinheiro suficiente para compensar gastos é o que preocupa mais. Além disso, muitas apontam pressão familiar, treinamento limitado e conhecimento do mercado como uma barreira.


Be A Lady: os vídeos que vão te fazer pensar sobre estigmas femininos

Liderança feminina: mulheres à frente da inovação na indústria e no varejo

O poder das mulheres negras empreendedoras na série “A Vida e a História de Madam C. J. Walker”






ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS