Agências de pesquisa revelam tendências alimentares na pandemia

Hábitos de alimentação foram alterados graças à pandemia. Confira as tendências alimentares atuais e perspectivas para o segundo semestre no Brasil

Imagem ilustrativa (Unsplash)

O ano de 2020 prometia ser o momento das saladinhas no Brasil, segundo pesquisas. O brasileiro, que antes queria se alimentar melhor ― tanto para melhorar a saúde quanto por questões ambientais ― se viu subitamente limitado pela pandemia do novo coronavírus.

Recentes pesquisas de institutos como Nielsen e Kantar revelaram os novos hábitos alimentares da população após o início da pandemia, além das perspectivas para o próximo semestre. 

Diferentemente do que se previa no início do ano, o brasileiro tem consumido menos alimentos crus, como saladas, peixes e frutas. Em contrapartida, houve crescimento na compra de carboidratos e proteínas, sobretudo nas categorias essenciais: farinha de trigo, massas alimentícias, pães industrializados e carnes vermelhas.

Um estudo da Kantar de junho de 2020 corrobora esse aumento no consumo de industrializados no país, principalmente quando se fala de comidas de consumo rápido, como salgadinhos, chocolates e sorvetes. Em seguida aparecem as refeições de conveniência. Já os produtos saudáveis, como frutas e hortaliças, despontam apenas em terceiro lugar na lista. 

tendências alimentares

Imagem ilustrativa (Pexels)

Confira abaixo mais dados sobre as tendências alimentares dos brasileiros na pandemia

Pela Nielsen

Massas alimentícias tiveram crescimento de 3,9% em volume de consumo

Houve 31% de crescimento entre novos clientes de e-commerce, o que inclui a venda de alimentos

Os supermercados Pão de Açúcar e Extra tiveram aumento de 76% em clientes em seus e-commerces

O isolamento social ocasionou aumento de 33% na venda de produtos de longa data, como enlatados

Pela Kantar

O hábito de cozinhar em casa subiu 27% no último semestre

As marcas líderes nas escolhas de alimentos entre janeiro e abril de 2020 foram Aurora, Perdigão e Sadia

Em relação às bebidas, no mesmo período, Sukita, Coca-Cola e Heineken foram as que mais cresceram

Piracanjuba, Vigor e Danone foram as marcas de lácteos com maior crescimento nas vendas

As categorias de delivery mais pedidas foram fast food, pizzas e pratos feitos

Lucro do Carrefour Brasil sobe 75% no segundo trimestre
E-commerce continua em alta e dobra vendas em junho
Pandemia traz mudanças no consumo e nas finanças pessoais






ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS