Lucro de empresas abertas recua 82% no 1º semestre; veja setores mais afetados

Ganhos foram de R$ 49,2 bilhões em 2019 para R$ 8,9 bilhões no mesmo período de 2020

O primeiro semestre de 2020 trouxe grandes impactos negativos às empresas brasileiras de capital aberto. Segundo levantamento elaborado pela Economática, que observou 218 empresas que apresentam seus resultados a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o lucro líquido acumulado nos primeiros seis meses deste ano é de R$ 8,85 bilhões, montante 82,0% inferior ao do primeiro semestre de 2019.

O setor com maior lucro no primeiro semestre de 2020 é o de energia elétrica, que em 2020 registra R$ 17,1 bilhões de lucro, valor 7,17% inferior ao do ano de 2019. Já os setores de telecomunicações e alimentos & bebidas registram lucro de mais de R$ 2,0 bilhões.

Na amostra, foram excluídas seis empresas: Petrobras, Vale, Braskem, Oi Brasil, Azul linhas aéreas e Suzano, pois, devido ao alto nível de variação do lucro entre 2020 e 2019, distorceria a amostra geral

Dos 20 setores não financeiros analisados, somente três tiveram tiveram crescimento na lucratividade entre o primeiro semestre de 2019 e 2020. São eles: construção civil, máquinas industriais e agronegócio.

Já os 17 setores restantes registraram recuo de lucratividade. Destes, nove registraram prejuízo, sendo o setor de Transportes & logística o mais afetado, com prejuízo nominal de R$ 3,86 bilhões. Em seguida vem o setor automotivo, com R$ 3,72 bilhões de déficit.

Variação por setores, comparação entre primeiros semestres de 2019 e 2020.
Foto: Divulgação Economática

Setor financeiro

O setor financeiro também foi analisado e, de acordo com a Economática, apresentou recuo de 25,35% na primeira metade do ano. Apesar da queda, porém, o resultado seguiu positivo: R$ 16,67 bilhões neste ano contra R$ 22,3 bilhões de 2019

Já entre as empresas de seguros, oito registram lucro de R$ 1,25 bilhões no período contra R$ 1,94 bilhões no ano anterior, queda de 35,5%.

O resultado consolidado das 252 empresas não financeiras e financeiras, sem as seis empresas listadas no início deste relatório, tem lucro de R$ 26,7 bilhões no primeiro semestre de 2020 contra R$ 73,4 bilhões em 2019, queda de 63,54%.

Impacto no lucro líquido por setor

A pesquisa analisou, ainda, o impacto que cada um dos setores sofreu devido à conjuntura financeira do primeiro dos primeiros seis meses do ano.

O setor de alimentos & bebidas registrou o menor lucro (R$ 2,5 bilhões) no comparativo ao primeiro semestre do ano passado (R$ 8,04 bilhões), valor 68,4% inferior. Um dos principais fatores para a queda é o resultado financeiro negativo da empresa devido à variação cambial.

Veja, abaixo, a tabela encontramos com todos os 20 setores com o detalhamento de receita com vendas, lucro ebit, resultado financeiro e lucro líquido.

Tabela mostra setores com maior nível de resultado financeiro negativo no primeiro semestre de 2020. Foto: Economática


+ NOTÍCIAS

Facebook Shops: rede social terá função de compras online

Com alta de 47%, e-commerce alcança o melhor resultado dos últimos 20 anos

Pandemia tem efeito catastrófico em livrarias do Brasil, apontam especialistas


 






ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS