Menos é mais: a nova realidade da moda

Marcas de moda apostam em coleções básicas para atender demanda crescente por conforto durante a quarentena

Moda: Na pandemia, menos é mais. Foto: Pexels

A pandemia do novo coronavírus forçou milhões de pessoas em todo o mundo a adotar uma nova rotina: o home office. Nos primeiros dias, muita gente se rendeu ao pijama: ele virou uniforme oficial para o trabalho em casa. Mas as reuniões surpresa por vídeo começaram a aparecer, e logo deu para perceber que ficar de pijama o dia inteiro não era uma boa ideia. Foi aí que surgiu, em meio à crise, uma oportunidade para o varejo: a moda confortável.

Conforto em primeiro lugar

A consultora de estilo Carol Fajardo conta que, no início da pandemia, suas clientes tiveram dificuldade em deixar o pijama de lado.

“O maior desafio é conseguir a mesma sensação que o pijama traz, mas em roupas que sejam mais formais. Não gosto do conceito de peças indispensáveis, mas podemos pensar em direções para o conforto, como cores claras, que geralmente nos dão a sensação de tranquilidade, e tecidos maleáveis, que trazem uma sensação de acolhimento. Linhas curvas e desestruturadas, com formas arredondadas, também remetem a um enorme abraço e, portanto, dão  sensação de aconchego e conforto”, diz.

De olho nesse novo comportamento do consumidor, os varejistas deixaram de lado as roupas formais, como ternos ou vestidos. Em vez disso, passaram a apostar em malhas confortáveis, calças de moletom e pijamas. A mudança impactou diretamente as vendas de uma marca que é símbolo de conforto e estilo: a Havaianas

“No primeiro semestre deste ano, nosso e-commerce registrou 550% de crescimento nas vendas, sendo a receita líquida total com incremento de 25% em junho.  Muito se deu por conta da migração de canal, uma vez que ficamos por alguns meses com lojas fechadas, mas também por um interesse maior das pessoas em buscarem novas Havaianas para usar em casa, ou até ter um par extra apenas para sair para a rua”, diz Mariana Rhormens, head de Marketing e Comunicação de Havaianas Brasil.

As  peças de vestuário da Havaianas, que até então eram encontradas apenas nas lojas físicas, passaram a ser vendidas também no e-commerce da marca. A marca também lançou uma espadrille com forro de pelinhos e meias de dedo – tudo pensado para proporcionar ainda mais conforto para o consumidor. As meias fizeram tanto sucesso que chegaram a esgotar na loja virtual algumas vezes.

Como não abrir mão do estilo

Mariana diz que a linha de vestuário da Havaianas é toda pensada para trazer peças com conforto, qualidade e estilo, já que existe uma demanda grande das pessoas por produtos assim. “Essa busca por conforto já vinha antes da pandemia. No ano passado, lançamos o movimento Havaianas Friendly, em que estimulamos empresas e estabelecimentos a incluírem o uso de Havaianas em seu dress code.  Diversas pesquisas já mostraram que pessoas que trabalham se sentindo confortáveis são mais criativas e rendem mais. O conforto é mais do que bem-vindo, ele é necessário”, defende.

Carol concorda, e acredita que a tendência da busca por conforto veio para ficar. Para quem trabalha em home office e precisa encarar diversas reuniões em vídeo ao longo do dia, ela dá a dica de como estar sempre pronta para os compromissos, sem se sentir desconfortável: “Acessórios mais impactantes, por exemplo, podem ficar ao lado do computador, em um pratinho, e serem colocados só na hora dos calls. As cores também podem ser usadas mais estrategicamente, para animar, passar mais seriedade, acessibilidade… Temos muitos recursos visuais, é só tirar o pijama!”






ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS