Jornalismo digital cresce na pandemia; 65% dos leitores aumentaram o consumo

Estudo revela ainda que 16% dos brasileiros pagam por pelo menos uma assinatura de notícias digitais ou serviço.

Jornalismo digital cresce durante a pandemia

O jornalismo digital tem crescido de forma expressiva na América Latina, principalmente desde a chegada da pandemia de Covid-19. Segundo pesquisa conduzida pela Provokers e encomendada pela organização filantrópica Luminate, 65% dos leitores de veículos digitais aumentaram o consumo desde a chegada da crise sanitária.

Ainda segundo o levantamento — que entrevistou  8.570 pessoas de 18 a 65 anos em quatro países da América Latina — 92% desses leitores acessam notícias por meios digitais pelo menos duas vezes por semana e 83% dizem acessar notícias ao menos uma vez ao dia.

Brasil entre os principais consumidores

No Brasil, o consumo através das plataformas de jornalismo digital representam 59% de todo o consumo de notícias, o que mostra o crescente domínio das plataformas digitais como fontes primárias de notícias e informações.

Outro dado da pesquisa aponta a disposição dos brasileiros a pagar por conteúdo de notícias digitais: 16% dos consumidores pagam por pelo menos uma assinatura de serviço de notícias. O número pode parecer modesto, mas é maior que em outros países do mundo que têm o mercado estabelecido, como o Reino Unido (8%) e Alemanha (10%). O Brasil fica trás apenas dos Estados Unidos (20%).

O estudo mostra, ainda, que 26% dos consumidores brasileiros estão dispostos a fazer doações voluntárias a veículos digitais.

Principais fatores para alta do Jornalismo Digital

Os principais fatores indicados pelos consumidores para a preferência pelo digital são a alta qualidade do conteúdo (34%) e a credibilidade do veículo como fonte de informações sérias e confiáveis (31%).

A pesquisa aponta também que todos os respondentes da pesquisa, incluindo aqueles que atualmente pagam por notícias, a independência do veículo em relação a interesses políticos ou outros interesses velados também foi apontado como fator determinante.

Obstáculos para atrair novos leitores

Apesar do crescimento no consumo de informação digitalizada, o levantamento identificou dois obstáculos para os veículos de mídia na hora de atrais novos assinantes. O primeiro, segundo os entrevistados, é o fato as informações não serem “suficientemente relevantes” ou não trazerem diferenciais que justificassem o pagamento de uma assinatura.

O segundo é o custo: 90% dos entrevistados afirmaram que não estão dispostos a pagar, principalmente por conseguirem acessar notícias gratuitamente através de outro mecanismo.

A pesquisa ainda perguntou quais seriam os preços ideais para se pagar por notícias digitais; para um em cada quatro pessoas, R$ 30 por mês é considerado um valor aceitável. Sobre o tempo de retenção dos assinantes, a média é de pouco mais de dois anos (24,5 meses).


+ NOTÍCIAS

6 práticas que levam empresas de bens de consumo ao sucesso

Omnichannel, personalização e empatia como tendências do pós-pandemia

Você sabe eleger o que é prioridade no trabalho?


 






ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS