PIX: clientes já podem cadastrar chave; veja como aderir

Sistema de pagamentos estará em pleno funcionamento a partir de 16 de novembro

PIX passa a funcionar a partir de 16 de novembro

A partir desta segunda-feira (5), consumidores de todo o país podem fazer o cadastramento do PIX — sistema criado pelo Banco Central do Brasil que permitirá pagamentos de forma instantânea 24 horas por dia, 7 dias por semana. A tecnologia começa a funcionar para toda a população a partir de 16 de novembro.

Para viabilizar o acesso, o cliente terá de cadastrar uma chave associada a uma conta bancária. Com ela, será possível localizar quem receberá o pagamento sem que seja necessário outros dados de identificação. As transações poderão ser feitas pelos aplicativos de bancos e de pagamentos para telefone celular ou pelo internet banking em computadores.

Poderão ser usados como chave o CPF, o CNPJ, o número de telefone celular, o e-mail ou o EVP, código de 32 dígitos gerado especificamente para o PIX. O EVP vai permitir a geração de códigos de barra do tipo QR Code, que podem ser lidos por câmera de celular para fazer pagamentos. Os códigos podem ser fixos, com um mesmo valor de venda (em locais de preço único), ou variáveis, sendo criados para cada venda.

Segundo a Febraban (Federação Brasileira de Bancos) a chave PIX permitirá que as transações sejam feitas de maneira mais simples e ágil . “Caso o usuário queira usar o sistema de pagamento instantâneo, sem a chave PIX, será preciso digitar todos os dados bancários do destinatário para realizar uma transação”, explica.

Como vai funcionar?

Além das opções TED e DOC, que já aparecem nos aplicativos bancários e no internet banking dos clientes há algum tempo, terá também o ícone PIX. A chave PIX vincula as informações básicas do usuário aos dados completos que identificam a conta transacional do cliente (identificação da instituição financeira ou de pagamento, número da agência, número da conta e tipo de conta).

Os valores de transações permitidos variarão de acordo com o perfil de cada cliente, assim como funciona em outros serviços bancários. Como já estipulado pelo Banco Central, os limites variam de no mínimo 50% do valor das transferências tipo TED até o valor autorizado para compras em débito. As restrições também vão variar de acordo com o dia da semana e o horário em que for utilizado o serviço.

Vale lembrar que o cadastramento da chave não é obrigatório, apenas para que quem deseja realizar ou receber um PIX. Caso o usuário queira usar o sistema de pagamento instantâneo sem ela, será preciso digitar todos os dados bancários do destinatário para realizar uma transação.


+NOTÍCIAS

4 tendências do varejo impulsionadas pela Covid-19

Construindo a confiança do consumidor durante uma pandemia

Empatia: habilidade fundamental dos novos tempos


 






ACESSE A EDIÇÃO DESTE MÊS:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS