Pandemia x mercado: Estratégias para a nova realidade dos negócios

Painel do CONAREC 2020 discutiu medidas de segurança e estratégias de vendas no varejo alimentício a partir do novo comportamento do consumidor

55Na pandemia, um dos principais sentimentos que tomou conta dos consumidores na hora de optar por um produto ou serviço é a segurança. Exatamente por isso, Sérgio Molinari, Fundador do Food Consulting, deu início ao painel “O novo ingrediente da experiência gastronômica: Segurança”, do CONAREC 2020, abordou o grau de preocupação das empresas com manutenção, limpeza, segurança de embalagem e manuseio de produtos.

Para que todos os protocolos de segurança fossem seguidos e os processos ajustados, as empresas de serviços alimentícios precisaram passar por uma grande transformação – desde mudar a forma de atendimento do cliente até adotar estratégias para viabilizar a melhoria do fluxo de venda.

Alexandre Canatella, CEO do Cibercook e Diretor de Negócios Digitais do Carrefour Brasil, explica essa adaptação. “No Carrefour, nós mudamos a estratégia neste período. A gente trabalhou menos promoções e investimos em um grupo alimentar, através de marca própria, por exemplo, para evitar que os consumidores buscassem as lojas ao mesmo tempo por causa da promoção. O que aconteceu, na verdade, foi uma grande adaptação tanto do consumidor quanto dos locais onde ele encontra a alimentação”, afirma.

Insegurança da retomada

Após um longo período em casa, as pessoas começaram a buscar sair mais de casa, mas isso não significa que elas estejam completamente confiantes. “As pesquisas que temos realizado e acompanhado nos últimos tempos têm mostrado que o consumidor desconfia, se sente mais inseguro, em relação ao comportamento dos outros consumidores do que o próprio estabelecimento que está”, alerta Sérgio Molinari.

Diante de um cenário de mudanças e volatilidade, ter um olhar criterioso para o comportamento do consumidor se torna ainda mais importante para os negócios. O grande desafio do setor gastronômico é aprimorar os serviços, atendendo aos novos hábitos e aos consumidores que estão cada vez mais exigentes e, ao mesmo tempo, inseguros.

Ricardo Garrido, Sócio Fundador da CIA Tradicional de Comércio, destaca a responsabilidade de bares e restaurantes de colocar as novas estratégias em prática e atender às expectativas dos clientes. “Nesse momento esse papel tem que ser feito com muita responsabilidade para que o cliente se sinta seguro e para que, efetivamente, a gente não transforme bares e restaurantes em ponto de proliferação da pandemia”, diz.

Alexandre Canatella aponta a implantação de medidas que trazem essa segurança. “Quando o consumidor percebe que estamos como marca cuidando da segurança dele, ele automaticamente cria mais confiança para a jornada que terá conosco”, afirma. “Com pautas de segurança bem estabelecidas, teremos um ambiente propício para que as pessoas o frequentem”, completa.

Estar preparado para qualquer situação se torna essencial. Ricardo diz que os estabelecimentos devem acompanhar cada detalhe, identificar possíveis problemas, entender o porquê deles e, a partir disso, traçar soluções para resolver as situações com bastante rapidez. “Em nossas conversas, sempre iniciamos explicando por que, para, assim, chegar no ‘como’ e em ‘o que’ deve ser feito”, afirma.






ACESSE A EDIÇÃO DESTE MÊS:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS