Saiba como a Stone se adaptou às mudanças no ano de 2020

Diante das reviravoltas que o ano trouxe, Bernardo Carneiro, sócio da Stone, escreve sobre os desafios e superações vividos pela empresa em 2020

2019 foi um ano incrível para nós. No nosso primeiro ano completo como empresa de capital aberto, aceleramos nosso crescimento, tivemos mais de 100 mil inscritos no Recruta Stone (nosso processo seletivo) e abrimos mais de 100 operações locais para estarmos próximos dos nossos clientes em todo Brasil. No começo de 2020 observamos que a tendência continuava: forte crescimento, expansão dos nossos polos, quatro aquisições de startups e muitos planos pela frente.

Até que chegou a pandemia. Nesse momento tivemos que nos ajustar rapidamente e definimos um tripé que seria focado: na saúde e proteção do nosso time, solidez da companhia e um auxílio aos nossos clientes e sociedade. A partir disso criamos o Compre Local – Ajude o pequeno negócio com o foco de digitalizar varejistas físicos e ajudá-los a passar por esse momento desafiador. Disponibilizamos mais de R$100 milhões em microcrédito e mais de R$ 30 milhões em ações de desconto nas taxas e subsídios de aluguel de máquinas para delivery.

Além disso, investimos bastante em ações focadas na saúde da nossa sociedade, desde doação de testes do COVID-19, construção de hospital de campanha no Rio de Janeiro e até apoio na construção da fábrica para vacina contra a COVID-19. Adicionalmente, viabilizamos e subsidiamos vouchers para dar um fôlego para os segmentos de alimentação e beleza com o apoio de diversos parceiros através das campanhas Apoie um Restaurante e Beleza Amiga.

Dadas as circunstâncias, nós também fomos forçados a alterar momentaneamente o nosso modelo de distribuição – afinal os milhares de agente Stone que sempre estiveram nas ruas, temporariamente precisariam estar em casa. Em um curto espaço de tempo tivemos que fazer essa migração do time de vendas porta a porta para uma abordagem digital e acima de tudo mudando sem perder o toque humano ao se relacionar com nosso cliente.

Para realizar tudo isso em pouco tempo exigiu um esforço enorme do nosso time em criar processos ajustados ao novo cenário, testar rapidamente e aprender. Aqui na Companhia a gente diz que o cliente não tem razão, ele é a razão. A partir do nosso propósito de ajudar o empreendedor brasileiro, os times sabiam que teríamos que nos ajustar e estava claro que precisaríamos fazer ainda mais pela nossa razão.

Devido a essa rápida mudança no mercado, a digitalização passou de adicional para essencial. Como nascemos digital, já havia um portfólio de soluções relevante para auxiliar o lojista desde o início. Para ajudá-lo ainda mais, adiantamos diversos projetos como lojinha virtual e o próprio Compre Local como ferramentas para apoiar o lojista. Para ter ideia, o número de posts de redes sociais através da mLabs cresceu 70% de janeiro para julho neste ano e o volume total processado pela Delivery Much mais que dobrou no mesmo período.

Olhando para frente, estamos confiantes e otimistas com o futuro, inclusive já retomamos nossas contratações. A nossa iniciativa de crédito continua crescendo disponibilizando ao todo mais de R$600 milhões para os pequenos e médios negócios, a Conta Stone tem conseguido ajudar na redução de tarifas de quase 300 mil clientes e temos trabalhado duro para ajudar o empreendedor brasileiro e transformar a indústria financeira do nosso país!

*Bernardo Carneiro é sócio da Stone






ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS