ESG

Entenda por que a indústria está apostando em alimentos orgânicos e vegetarianos

O interesse e a preocupação do consumidor pela origem dos produtos que consome tem crescido ultimamente. Um dos segmentos mais impactados por essa tendência é a indústria alimentícia que, em muitos casos, precisa alterar processos internos e investir em cuidados com a criação de animais. Não por acaso, a BRF, empresa que encerrou o ano de 2019 com 2 milhões de toneladas de aves in natura vendidas, passou a investir em alimentos orgânicos e até mesmo vegetarianos.

“Nos últimos anos, tem crescido a parcela de consumidores que optam por alimentos diferenciados e de origem vegetal, vegana e orgânica”, sustenta Marcelo Suárez, diretor de Marketing da BRF. “Estamos acompanhando as principais tendências de consumo em todo o mundo e identificamos a demanda por produtos com diferentes propostas de valor”.

Em setembro, a empresa lançou a linha Sadia Orgânica nos hipermercados do Carrefour Pamplona e Pinheiros, em São Paulo. Para a empresa varejista, essa parceria está alinhada ao movimento global Act For Food, a partir do qual o Carrefour demonstra a preocupação com a cadeia de produção, também em apoio à tendência de comportamento do consumidor. “O compromisso com a oferta de alimentos orgânicos e com o bem-estar animal faz parte de nossa estratégia de negócios, visando sempre a um aprimoramento das boas práticas de manejo animal e da entrega de alimentos saudáveis e sustentáveis”, explica Lucio Vicente, head de Sustentabilidade do Grupo Carrefour Brasil.

Alimentos orgânicos ou de base vegetal são uma aposta da indústria em resposta ao comportamento do consumidor/Crédito: Shutterstock

Alimentos orgânicos variados

Em 2020, a BRF já lançou também a linha Sadia Veg&Tal, composta por produtos com base vegetal e temperos naturais, e a linha Sadia Bio, feita a partir de uma produção com aves compradas de granjas que provêm um ambiente que garante que os animais tenham tempo maior de repouso e sejam alimentadas com ração 100% vegetal. A linha Sadia Orgânica complementa esse portfólio.

A companhia não está sozinha nesse processo de inovação. A JBS, outra grande indústria que tem como carro-chefe a proteína animal, também apostou em alimentos orgânicos e vegetarianos. Também é o caso da Mafrig que, inclusive, disponibiliza seus hamburgueres em lojas do Burger King.


+ NOTÍCIAS

A sustentabilidade é uma questão de sobrevivência

Você sabe o que é o movimento Beleza Limpa?

Plant-based: alimentação saudável e sustentável atrai brasileiros


 

Melissa Lulio

Content Designer

Postagens recentes

Insatisfeita, Geração Z quer mudar cultura corporativa por dentro

Confira 10 empregos mais bem avaliados pela Geração Z e diferenças para os mais velhos

6 horas ago

Quais são as marcas mais admiradas pelos clientes

Pesquisa da Ibevar/FIA elencou as marcas mais admiradas pelos consumidores brasileiros e também por colaboradores

7 horas ago

Como os líderes podem incentivar o trabalho em equipe de qualidade

Segundo especialista da Fundação Dom Cabral é preciso investir em comunicação e criar um ambiente…

8 horas ago

Planos de saúde: como fica os tratamentos fora do rol da ANS?

Tribunais autorizam tratamentos fora do rol da ANS, apesar de decisão do STJ; PL ainda…

9 horas ago

A Avianca e a meticulosa arte de arruinar sua viagem em seis passos

Confira o relato da colunista Evelyn Rozenbaum sobre uma experiência decepcionante com a Avianca, em…

10 horas ago

10 anos de League of Legends: CEO da Riot Games comenta estratégia de CX da marca

Saiba como a gigante dos jogos online trabalha a experiência do usuário em todas as…

11 horas ago

Esse website utiliza cookies.

Mais informação