H&M apresenta máquina que recicla roupas diante dos consumidores

A aposta da gigante do fast fashion é alta, mas serve para posicioná-la entre as empresas com ações mais sustentáveis diante de um cenário incerto de comportamento de consumo

O mercado de moda segue como um dos mais afetados pela crise de Covid-19 e talvez um dos que mais esteja se movimentando para achar uma alternativa aos antigos hábitos que ficaram para trás. A gigante do fast fashion H&M é um exemplo disso. Duas notícias recentes relacionadas a ela mostram essa dualidade do momento. A primeira é que a empresa fechará ao menos 250 lojas em 2021, cerca de 5% de todas as suas unidades no mundo para poder diminuir os estoques. Somadas as 50 que a H&M já encerrou este ano, trata-se de um impacto considerável que só reforça o quando a forma de fazer negócios precisará ser alterada.

Por isso mesmo, a rede sueca apresentou uma máquina que recicla roupas usadas e as transforma em peças novas. A novidade colocada em prática em uma das unidades de Estocolmo, na Suécia, mais precisamente na rua Drottninggatan, quer reforçar o princípio da circularidade das roupas, ou seja, de que aquela peça deixada de lado no armário pode, sim, virar algo novo – outra vez – e não precisa ser descartada.

Máquina que recicla roupa da H&M. Foto: Reprodução.

Estreia mundial e reciclagem

Para dar mais visibilidade à ação, a máquina – chamada de Loop – foi colocada dentro de um espaço de vidro, onde técnicos e cientistas a utilizam para transformar as peças que o cliente não quer mais. O processo começa com a lavagem da roupa, que depois é desfiada em fibras e penteada. Na sequência, assim que se obtém um novo fio vindo desse processo, algumas fibras são adicionadas – segundo a empresa, todas elas vindas de origem sustentável – fortalecendo o tecido. A segunda etapa, de acordo com o site Fashionnetwork.com, é criar uma peça de roupa, processo que segundo a empresa não utilizará água ou produtos químicos.

Para poderem utilizar a máquina de reciclagem de roupas, a H&M cobrará entre 10 e 15 euros de quem faz parte de um programa de fidelidade disponível para os consumidores. A ideia é que todo o valor arrecadado sirva para seguir adiante com as pesquisas de uso sustentável das roupas produzidas em massa por eles. Ainda não há confirmações sobre a possibilidade de a máquina Loop chegar a outras unidades da H&M no mundo, mas a tecnologia já está desenvolvida.


+ Notícias 

Entenda por que a indústria está apostando em alimentos orgânicos e vegetarianos

A sustentabilidade é uma questão de sobrevivência

Você sabe o que é o movimento Beleza Limpa?






ACESSE A EDIÇÃO DESTE MÊS:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS