Mercado de higiene bucal aposta em itens luxuosos; pasta custa R$300

O luxo chega ao mercado de higiene bucal com produtos vendidos online e expectativa de aumento nas vendas – já que a ida ao dentista diminuiu com a pandemia. Saiba mais sobre esse movimento

O mercado de higiene bucal também tem espaço para o luxo. Foi nisso que apostou a marca vVardis, lançada em 15 de outubro na Suiça e nos Estados Unidos. A marca começa com uma coleção de quatro produtos, todos premium, entre eles uma pasta de dente que custa US$ 55, ou seja, aproximadamente R$300. Além disso, também colocou em linha para a venda um tratamento de clareamento de US$250 (algo em torno de R$1350), um conjunto de escovas de dentes de madeira de US$ 40 (ou R$220) e um enxaguante bucal  de US$ 45 (R$245). As vendas são apenas online e não há previsão para serem realizadas no Brasil.

Marca de luxo vVardis aposta no mercado de higiene bucal. Foto: Divulgação.

A vVardis foi Fundada por dentistas da Suíça – as irmãs Abivardi -, que já conheciam o mercado por possuírem uma rede de clínicas dentárias de alto padrão no país. Golnar e Haleh Abivardi tiveram a ideia dos produtos de venda online depois de tantas reclamações de seus clientes por não poderem manter tratamentos de alta qualidade com produtos em casa. Dentro da pequena linha lançada a altos preços, o destaque vai para o clareador de dentes, que tem menos produtos químicos e uma fórmula patenteada exclusiva. Trata-se de uma combinação de “tecnologia médica, natureza, design e sustentabilidade”, dizem as fundadoras. A escova de dentes é feita de madeira sustentável extraída da Suíça.

Mercado com potencial

A aposta é em um mercado promissor, um dos menos afetados durante a pandemia de Covid-19. De acordo com dados da pesquisa divulgada pela empresa Euromonitor, o setor de beleza e cuidados pessoais cresceu 30,8% em valor entre 2012 e 2017 no Brasil, com destaque para os produtos de higiene oral, que contabilizaram mais de R$ 9 bilhões de um faturamento, segundo informações do site Cosmetic Innovation.

Grandes redes de produtos de beleza como a Sephora e até mesmo a Goop, criada pela atriz Gwyneth Paltrow, já estão vendendo marcas de higiene bucal para além daquelas encontradas na farmácia. A tendência de mercado é que brevemente esses produtos mais “premium” devam chegar à mais lojas de varejo. Com a queda da ida de pacientes ao dentista, por causada pandemia de Covid, espera-se que o consumo de clareadores e outros tipos de produtos de beleza dental cresçam.

“Sempre tomamos cuidado com nossa pele e corpo, mas os dentes foram um pouco negligenciados”, disse Haleh Abivardi na ocasião do lançamento de sua marca. Vale dizer que para promover os produtos, a vVardis contratou, via Instagram, diversos influenciadores, entre eles a brasileira Camila Coelho.

Entre os mercados que mais compram produtos de higiene bucal estão, em primeiro lugar, a Ásia, com 41%, e depois a América do Norte, com 24% e, por fim, a Europa Ocidental, com 18%. A América Latina ainda tem apenas 8% da fatia de mercado. No setor de beleza, em geral, o de higiene bucal é ainda o que mais tem espaço para crescer – ocupa apenas 10% do segmento, ficando atrás dos cuidados com a pele, dos cuidados com o cabelo, maquiagem e fragrâncias. Os dados são de abril de 2020 e têm um destaque: o mercado de beleza de luxo está em crescimento e a expectativa é  de que chegue a movimentar US$ 81,24 bilhões até 2026. É aí que a higiene bucal de alto valor quer se colocar. Será que essa moda pega no Brasil?


+ Notícias 

Por que o mercado pet contrariou a crise e cresceu na pandemia?

Tecnologia do sono: as novidades que podem te ajudar a dormir melhor






ACESSE A EDIÇÃO DESTE MÊS:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS