Muito além do grupo da família: WhatsApp ganha força como canal de vendas

Ferramenta ajudou comerciantes a se manter ativos durante a pandemia, e tem sido usada também para estreitar o relacionamento com o cliente

Fazer compras pela internet virou um hábito na pandemia. O que antes era uma questão de preferência passou a ser uma necessidade, e os comerciantes precisaram se adaptar rapidamente a essa nova realidade. Para quem já possuía um e-commerce, a mudança foi menos brusca, exigindo, via de regra, apenas alguns ajustes de logística para dar conta do aumento na demanda.

Quem, no entanto, nunca havia vendido pela internet, precisou correr atrás do prejuízo e buscar formas de atender seus clientes. Muitos encontraram a solução na palma das mãos: o uso do WhatsApp como canal de vendas cresceu 84,7% no Brasil, de acordo com uma pesquisa feita pela Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas, a Abevd.

Vendas e relacionamento

O levantamento da Abevd constatou que seis em cada 10 vendedores e revendedores de produtos usam o WhatsApp para fazer negócios. Já há algum tempo, inclusive, o aplicativo mais baixado do mundo conta com uma versão Business, pensada justamente para atendimento ao público.

Nos meses em que o comércio permaneceu fechado, o recurso passou a ser utilizado pelos varejistas para manter contato com seus clientes, incentivar compras e fechar vendas. O uso do app também se firmou como parte da estratégia de comunicação das empresas com os consumidores.

A empresa de meios de pagamento eletrônico ConectCar, por exemplo, foi a primeira do segmento a lançar, recentemente, um canal de atendimento ao cliente pelo WhatsApp. Com a nova plataforma, o cliente pode consultar seu saldo, fazer transações, consultar informações sobre a empresa e tirar suas dúvidas sobre os produtos e planos oferecidos. “Nosso atendimento será digitalizado para oferecer aos usuários liberdade de escolha, decidindo qual o canal mais conveniente e rápido para ser atendido”, diz o CEO da ConectCar, Felix Cardamone.

Um dos principais desafios para quem optou por utilizar o WhatsApp como canal de vendas na pandemia foi chegar até o consumidor. Empresas que não tinham o hábito de realizar o cadastro de seus clientes tiveram dificuldade para conseguir seus números e fazer contato.

Ferramenta veio para ficar

Além de ter ajudado a manter a roda da economia girando no período mais crítico da pandemia, o WhatsApp, agora, também se mostra uma ferramenta importante em um cenário cada vez mais marcado pela multicanalidade. Com ele, o cliente pode, por exemplo, escolher seus produtos, fechar a compra e retirá-los na loja física, se achar mais conveniente.

Tudo indica que se, no início, o app foi visto como uma saída para que os comerciantes mantivessem pelo menos parte de suas vendas, hoje ele pode ser considerado uma ferramenta precisa, capaz de estimular a interação com o consumidor e de dar ao vendedor um papel ainda mais ativo no processo.

O interesse pelo WhatsApp como canal de vendas cresceu tanto nos últimos meses, que o Sindilojas São Paulo lançou um e-book com orientações para os lojistas que desejam utilizar a ferramenta em seus negócios. A entidade de Porto Alegre foi além, e tem promovido cursos de capacitação para quem quer trabalhar com o WhatsApp Business.


+ Notícias 

WhatsApp lança botão de compras; entenda como funciona 

Consumo e varejo: estratégias para o sucesso na nova realidade 






Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS