Sobrinha de Kamala Harris dá exemplo de posicionamento de marca

Meena Harris está chamando a atenção no desgastado mercado da moda com sua empresa de camisetas que trazem mensagens-manifesto; vários famosos já usaram suas peças

Meena Harris. Foto: Divulgação

Ter posicionamento virou obrigatoriedade quando o assunto é gerir uma marca no século 21. Seja ela pessoal, como acontece com os influenciadores ou criadores de conteúdo, seja no esquema pessoa jurídica, se colocar na prateleira para consumo atualmente exige identidade e propósito. Isso ajuda a explicar um pouco do sucesso de Meena Harris, um nome que talvez você escute mais e mais a partir de agora.

A norte-americana de 34 anos é a sobrinha da vice-presidente dos Estados Unidos, a ex-senadora Kamala Harris. E por que tanta gente começou a olhar para Meena recentemente? Porque sua marca de camisetas Phenomenal Woman está dando um refresh no ambiente fashion graças a peças que, além de vestir, passam mensagens ligadas à questão racial.

Não à toa, a jovem que nasceu na Califórnia e estava presente na posse de sua tia, no último dia 20 de janeiro, em Washington, ganhou um perfil no jornal “The New York Times”. Para eles, Meena Harris explicita muito bem a atual geração de mulheres empreendedoras destinadas a brilhar nos próximos anos. Formada em Direito, a jovem é ex-executiva de tecnologia. As camisetas eram um trabalho secundário, que fazia, inclusive, para ajudar instituições de caridade. Também se envolveu, como advogada, na causa dos imigrantes, questão delicada no contexto social norte-americano.

Meena Harris

Meena Harris usando camisete de sua marca. Foto: Reprodução.

Os resultados do posicionamento

Como se sabe, a família de Kamala Harris tem ascendências indiana e jamaicana – e essa multietnicidade está presente nas mensagens que Meena coloca nas peças que produz. Elas refletem o orgulho que tem de suas raízes. Por isso mesmo, com o aumento do debate sobre a discriminação racial ocorrido no ano passado nos Estados Unidos, comandado pelo movimento Black Lives Matter, as peças de roupa de Meena Harris começaram a ter mais visibilidade. Foi assim com Naomi Campbell, que usou uma camiseta da Phenomenal com os dizeres “Phenomenally Black” (algo como “Fenomenalmente Negra”) para ir a um evento de alta moda, em julho de 2020.

Outra artista que também entrou nessa onda das camisetas de Meena foi a atriz e diretora Regina King, que usou uma peça ao receber o prêmio Emmy 2020 por sua atuação na série “Watchman”, da HBO. Na camiseta havia uma ilustração da jovem Breonna Taylor e as palavras “Say Her Name”. O nome de Breonna ficou conhecido de maneira trágica, após a jovem ser alvejada por tiros policiais. A frase “Say Her Name”, em português “Diga o Nome Dela”, virou o símbolo da luta por justiça.

Como a cerimônia do Emmy aconteceu de forma remota, Regina King pode receber o reconhecimento na sala de casa, sem precisar usar roupas de gala. A mera presença da camiseta com o rosto de Breonna Taylor já passou a mensagem que desejava.

Leia também: Diversidade e empatia: tão complementares quanto essenciais 

Vale ressaltar que a marca de roupas tem esse nome – Phenomenal Woman – por ter sido inspirada pelo poema homônimo da ativista Angela Davis, que há décadas luta por igualdade entre brancos e negros nos Estados Unidos e é referência mundial no assunto. O sucesso das peças deu origem a uma ação maior, uma plataforma de mesmo nome com foco em resolver questões sociais como arrecadar dinheiro para ajudar trabalhadoras afetadas pela Covid-19 ou incentivar o voto (que nos Estados Unidos não é obrigatório).

A trajetória de Meena e sua empresa de camisetas deixa claro o que muito tem sido dito no mercado: a importância de as empresas se posicionarem e entregarem valor para os consumidores. Mais do que nunca, as pessoas buscam se conectar com marcas que representem os seus valores.

“Tudo o que faço é por causa de [minha família], três mulheres incríveis e fortes que se dedicaram a fazer mudanças positivas no mundo”, disse Harris em uma entrevista para o site da revista Marie Claire US. “Se você está comprometido em fazer a diferença, basta fazê-lo”, reforça. “Acho que a questão é que cada um de nós, de maneira única, pode dar uma contribuição. Você não precisa ser um ativista em tempo integral ou mesmo concorrer a um cargo. Comece pequeno, comprometa-se com isso e desenvolva”, falou ela. Alguma dúvida sobre como se posicionar? Bom, é só mirar em Meena Harris.


+ Notícias 

Os sentimentos que estão influenciando as mudanças de comportamento do consumidor

O que busca a geração Z em termos de cultura e estilo de vida? 






Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS