Estudo mostra que 85% dos chineses usam o QR Code nas compras. E no Brasil?

Levantamento feito pela UnionPay, gigante chinesa de meios de pagamento, releva um aumento de 6 pontos percentuais entre os adeptos do QR Code

Crédito: Unsplash

Um levantamento divulgado esta semana feito pela UnionPay, gigante chinesa de meio de pagamento, revela um dado surpreendente sobre o hábito de consumo na China: segundo o estudo, 85% dos consumidores chineses (com smartphones) já utilizaram o QR Code para pagar uma conta.

De acordo com o estudo, que está na 14ª edição, mostra que 98% dos entrevistados já utilizaram algum meio de pagamento móvel – o que inclui o QR Code. Na comparação com 2019, houve um aumento de 5 pontos percentuais.

Especificamente sobre o uso do QR Code, o levantamento mostra que a proporção de 85% de pessoas que utilizaram a tecnologia representa um crescimento de 6 pontos percentuais na comparação com o resultado do ano anterior.

Três vezes ao dia e o avanço do live streaming

Outros dados da pesquisa mostra que os chineses usam, em média, o pagamento móvel três vezes ao dia, o que representa um aumento de 11% na comparação com 2019. Além disso, 25% dos entrevistados afirmam que usam o smartphone cinco vezes ao dia em compras.

Por fim, o relatório da UnionPay aponta para o crescimento o crescimento de outras modalidades de relações de consumo, caso do live streaming (ou vendas com transmissões ao vivo). De acordo com o relatório, 30% dos entrevistados admitiram que fizeram compras em “lives”.

E no Brasil?

Um levantamento feito pela Mobile Time/Opinion Box mostra que o número de brasileiros que fizeram compras por QR Code nos últimos seis meses saltou de 35% para 48% em 2020.

Tudo indica que a tecnologia tende a avançar a partir do avanço do PIX (modalidade de pagamento instantânea criada pelo Banco Central).

Com informações do China Daily


+ Notícias

O escritório do futuro será híbrido e o home office veio para ficar

Nativos digitais: o impacto da pandemia na geração da instantaneidade






Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS