Qual serviço de streaming devo assinar? Conheça vantagens e desvantagens de 10 opções

Com o crescimento do mercado de streaming, diversas plataformas de séries e vídeos atuam no Brasil; veja preços e diferenciais de cada um

Crédito: Unsplash

É inegável que a consolidação do Streaming de séries e filmes democratizou o acesso às artes visuais. Pelo valor de um ingresso de cinema por mês –ou até menos–  as plataformas possibilitam que toda a família pode assistir incontáveis filmes e séries, ainda que a experiência não seja a mesma.

No entanto, assinar todas as opções tem um alto custo, além de ser dispensável. A Consumidor Moderno reuniu vantagens e desvantagens dos principais serviços populares, além de algumas opções alternativas. Saiba qual mais se adequa ao seu gosto:

Netflix

Como é a maior em número de assinantes no país, tendo, inclusive, já superado números da televisão a cabo, segundo um levantamento do site internacional Business Insider, a Netflix é o que oferece maior variedade de filmes, séries, documentários e outros.

A plataforma mescla filmes e seriados populares com boas produções originais, como as aclamadas Stranger Things, Dark, Peaky Blinders e muitas outras.

Outro ponto positivo é que aplicativo para celular funciona bem e permite que o usuário faça downloads para assistir offline.

São três opções de planos R$ 21,90, R$ 32,90 e R$ 45,90, com diferenças em qualidade de imagens e telas simultâneas.

Uma das desvantagens é que a plataforma não oferece muitas opções de filmes blockbuster recém lançadas. Além disso, o conteúdo é renovado constantemente, o que significa que o seriado que você está assistindo eventualmente pode sair do catálogo.

Amazon Prime Video

Principal concorrente da Netflix, o streaming da Amazon leva vantagem na disponibilização de filmes que recém saídos dos cinemas. Além disso, a plataforma tem forte catálogo de licenciados e uma boa gama de séries originais, como Fleabag, The Boys, Good Omens e outras.

O preço também é sedutor: com R$ 9,90 ao mês, o consumidor tem acesso ao Prime Video e a vantagens de outros mercados da empresa.

A principal desvantagem apontada pelos consumidores é a navegabilidade no site e no aplicativo para smartphones. Muitos títulos não possuem o nome em português e alguns também não dispõem de legendas ou dublagem no nosso idioma. A ferramenta de busca também é complicada, já que a categorização por gêneros deixa a desejar.

Disney +

A plataforma chegou ao novembro de 2020, com um catálogo que envolve, além das produções da própria Disney, filmes e séries de outras empresas do grupo, como Marvel, National Geographic, Pixar e a franquia Star Wars.

São duas opções de assinatura: a mensal custa R$ 27,90, enquanto a anual tem valor promocional de R$ 279,90, enquanto a anual fica em R$ 334. Em ambos os casos, é possível fazer um teste gratuito de uma semana.

Além de um conteúdo mais restrito, usuários da plataforma reclamam da dublagem e da falta de legendas em alguns conteúdos. Em alguns casos, novas dublagens vão ser feitas também por questões de direitos autorais e, segundo a Disney, devido à pandemia, esse processo foi atrasado.

Apple TV +

O serviço de streaming não vem para ser um gigante em conteúdo ou licenciados, mas se ancora em grandes estrelas para as produções originais, e se mostrou forte em temporadas de premiação. O valor é também é atrativo ; R$ 9,90 mensais, sendo que o serviço pode ser compartilhado com até cinco pessoas. Focado apenas em conteúdo original, o Apple TV+ disponibiliza algumas das produções mais aclamadas da atualidade, como a série “The Morning Show” (2019).

Desvantagens: O serviço ainda não possui um catálogo extenso. Além disso, não é compatível com dispositivos Android, logo, se você usa este modelo operacional, só conseguirá acessar o Apple TV+ pelo site ou em alguns modelos específicos de Smart TVs.

Globoplay

O serviço de streaming oficial da Rede Globo é o que possui maior quantidade de conteúdo nacional. A plataforma funde produções originais e licenciados exclusivos, além de conter novelas históricas e produções em pay per view como o BBB.

São dois planos, um de R$ 22,90 com acesso à plataforma e outro de R$49,90 que dá acesso a programação ao vivo de todos os canais Globosat.

Desvantagens: Além de ter um catálogo mais enxuto para grandes produções internacionais se comparado a muitos concorrentes, o Globoplay possui sérios problemas no sistema. Constantemente, os usuários reclamam da navegabilidade e do aplicativo, que trava mesmo com boa conexão de internet.

HBO GO

É uma plataforma de streaming, disponível em todo o mundo, que distribui conteúdo original on-demand do canal HBO – canal conhecido por produzir algumas das consideradas as melhores séries da história, como “Game of Thrones” e Chernobyl.

Custando R$ 34,90 por mês, o consumidor consegue acesso ilimitado aos conteúdos do canal. Milhares de filmes também estão disponíveis no catálogo, sendo permitido o acesso simultâneo de até três telas no mesmo plano.

Desvantagens: No Brasil, a experiência na plataforma HBO Go ainda não é otimizada: os usuários reclamam que os títulos demoram a carregar, chegando a travar frequentemente. O acesso custa R$ 34,90, mas é gratuito para os que já assinam HBO em pacotes de TV por assinatura.

Telecine Play

A plataforma possui mais de 2 mil filmes, sendo grande parte produções recém saídas dos cinemas. O conteúdo nacional também é extenso.

Outro ponto positivo é que o serviço permite acesso em até três telas por vez e cinco smartphones diferentes. Além disso, é possível testar a plataforma gratuitamente por 30 dias. Os assinantes também ganham direito à meia-entrada em cinemas Kinoplex e UCI comprando no site ingressos.com.

A maior desvantagem é que o Telecine não disponibiliza séries, apenas filmes. Além disso, usuários reclamam da navegabilidade do aplicativo – tanto na TV quanto no smartphone. O preço também é um pouco salgado: R$ 37, 90 por mês.

WOLO TV

É um streaming de filmes e séries que tem como missão dar maiores oportunidades para profissionais negros que lidam com cultura, seja na frente ou atrás das câmeras, mas tem também a preocupação de olhar para outras populações que têm pouca visibilidade. Estreou no Brasil dezembro de 2020 com o sitcom Casa da Vó.

Outra vantagem é o preço baixo mensal: R$ 8,90. É possível, também, acessar o site da plataforma e comprar qualquer série ou filme individualmente, como no modelo de pay-per-view.

O que pode ser apontado é que o Wolo TV possui conteúdo de nicho e, portanto, traz um conteúdo bastante enxuto. Segundo a empresa, está seno realizado um mapeamento para parcerias de exibição de conteúdos, a fim de aumentar o catálogo. Além disso, outras séries e filmes estão em produção e devem ser adicionados em breve.

Darkflix

É uma alternativas para os fãs de clássicos do cinema de terror, fantasia e ficção científica. O catálogo da plataforma traz diversas aclamadas séries dos gêneros produzidas para a TV.

Uma vantagem do serviço, que é brasileiro, é o baixo valor: R$ 9,90 por mês, sendo que a conta pode ser acessada por até cinco pessoas.

Desvantagens: O catálogo é curto, já que os gêneros são limitados. Além disso, usuários reclamam de problemas para acessar o aplicativo e de filmes com baixa qualidade qualidade. Não há opções dubladas (apenas legendadas) e não é possível baixar longas e séries para assistir offline.

Belas Artes à La Carte: Brasileiro

O serviço é vantajoso para os adeptos do cinelma cult, já que disponibiliza uma grande variedade de longas clássicos e premiados. Foi criado pelo cinema de rua Petra Belas Artes, de São Paulo, e abriga produções de diferentes países, muitos destes difíceis de serem encontradas no mainstream. O preço também é competitivo: R$ 9,90 por mês.

Desvantagens: É um serviço segmentado, que agrada apenas àqueles que realmente se interessam por cinema. Para consumidores que buscam os sucessos mais recentes de bilheteria, o serviço não é recomendado. 






ACESSE A EDIÇÃO DESTE MÊS:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 261: O respeito ao cliente é o caminho para 2021

Anuário: A omnicanalidade em todo lugar

CM 260: Conarec 2020 e sua imersão em experiência em um mundo antinormal

VEJA MAIS