Você é adepto da dieta digital?

Não estamos falando de nenhuma dieta milagrosa para perder peso. Venha entender o que é isso e a sua relação com o Dia Internacional da Internet Segura

Crédito: Pexels

Hoje (9) é o Dia Internacional da Internet Segura, uma data criada pela Rede Insafe na Europa. Também conhecido como Safer Internet Day (nome em inglês), a data é lembrada em mais de 140 países e estimula usuários e instituições a terem um uso livre, consciente e seguro da rede. Por ocasião da data, a Consumidor Moderno lembra sobre um tema que, vez ou outra, surge sobre o uso consciente da rede mundial de computadores: a dieta digital. Você sabe o que é isso?

A expressão ganhou popularidade a partir do livro “The Digital Diet”, do jornalista e atual VP de inovação e tecnologia da Huawei, Daniel Sieberg. Ele, um ex-viciado confesso no consumo de conteúdo na internet, afirma que é possível acabar com a dependência de uma conexão wi-fi por meio de um programa dividido em quatro etapas.

Os quatro estágios da dieta digital

  1. Não usar nenhum tipo de smartphone ou outro dispositivo ou acessar as redes sociais entre um e dois dias. O objetivo é avaliar o domínio da máquina sobre a sua rotina.
  2. Entenda o seu IPC ou Índice de Peso Virtual. Ele cálculo, disponível no livro, mede a quantidade de gadgets disponíveis em casa e o total de conteúdos acessados em cada plataforma.
  3. Restabeleça as relações pessoas que podem ter sido afetadas de alguma maneira a partir do uso da tecnologia.
  4. Incorporar as tecnologias que sejam realmente necessárias ou aquelas que ajudam a gerenciar a sua vida, tais como agendas, aplicativos que mostram o desempenho em atividades físicas e outros similares.

Em entrevista a Agência  Brasil, o diretor de Educação da organização não governamental SaferNet Brasil, Rodrigo Nejm, falou sobre a dieta digital em celebração do Dia Internacional da Internet Segura. Veja:


+ Notícias 

Veículos movidos a hidrogênio são aposta para transportes mais sustentáveis

Transformação digital no varejo deve ser mais democrática 

 






Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS