Após acordo com Procon, Samsung afirma que terá carregador para o Galaxy S21

Empresa coreana e órgão de defesa do consumidor paulista assinaram um termo que garante o carregador para os clientes do no aparelho. E quanto a Apple?

Crédito: Pexels

A Fundação Procon São Paulo e a Samsung assinaram um termo de compromisso voluntário para que seja disponibilizado, sem custo, um carregador àqueles consumidor que adquirirem o celular e solicitarem o acessório, durante a pré-venda, para qualquer um dos modelos de smartphones da linha Galaxy S21.

O acerto entre as partes vale apenas para o Brasil, em outros países a empresa manterá a forma de comercialização sem o fornecimento do acessório.

De acordo com o Termo, os consumidores que comprarem o modelo, durante o período da pré-venda (de 09/02 a 07/03), poderão solicitar o carregador no site que será criado pela companhia. O acessório será entregue pela empresa em até 30 dias corridos, a contar do registro da solicitação.

Segundo o diretor executivo do Procon-SP, Fernando Capez, trata-se de um acordo histórico com a Samsung. “Ele é válido somente para o Brasil, que sai na frente do mundo inteiro e que, em março, deverá ser transformado em acordo definitivo, já que não existe uma justificativa de caráter ambiental para esse tipo de procedimento. É uma promoção puramente de caráter econômico. Se existe a preocupação ambiental, o Procon-SP irá exigir a adoção de políticas de logística reversa a todos os fabricantes de eletrodomésticos e também montadoras de automóveis e celulares, essa será a próxima etapa”, afirma.

O diretor da Fundação informou ainda aguardar que a Apple também assuma esse compromisso com o consumidor. “O Procon está analisando e entende que se trata de venda casada, obrigar o consumidor a adquirir o aparelho e depois o carregador, não tem justificativa e a questão ambiental é uma simples desculpa” .

Apple

No final de 2020, o Procon-SP também pediu explicações a Apple sobre a venda de novos modelos de IPhone sem o carregador. Em resposta, a empresa informou que o objetivo é ajudar a reduzir a emissão de carbono e lixo eletrônico.

Além disso, segundo o Procon, a Apple não teria demonstrado que o uso de acessórios antigos não possa comprometer o processo de carregamento e segurança do procedimento, tampouco que o uso de carregadores de terceiros não será usado como recusa para eventual reparo do produto durante a garantia legal ou contratual.

“Apesar de informar que, ao retirar os carregadores da caixa, promoveria redução da emissão de carbono, de mineração e uso de materiais preciosos, a empresa não demonstrou esse ganho ambiental”, diz a nota.

A conduta da empresa está sendo analisada pela diretoria de fiscalização do Procon-SP


+ Notícias

O que é o superendividamento do consumidor?

Brasil realiza o dobro de exames médicos que a Holanda: verticalização é a saída?






Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS