Descubra se os seus dados pessoais foram usados para pedir empréstimo bancário

O Banco Central possui uma plataforma que permite verificar se foram feitos empréstimos e até aberturas de contas em qualquer banco que atua no País. Veja

Crédito: Pexels

Nos últimos 30 dias, dois gigantescos vazamentos de dados expuseram os dados pessoais de milhões de brasileiros. A lista de informações expostas na internet inclui nome, CPF e até os contatos pessoais, inclusive de pessoas ilustres, caso do presidente da República, Jair Bolsonaro.

Alguns desses dados estão sendo vendidos na internet. Há relatos do comércio de dados na deep web, inclusive com alguns pacotes sendo vendidos a US$ 1. Em alguns casos, essas informações são usadas para a aplicação de golpes virtuais, tais como o envio de contas falsas de serviços continuados, caso das telecomunicações.

Outro golpe é o uso dos dados pessoais para a obtenção de empréstimos. Nesse caso, felizmente, há um jeito virtual de descobrir se alguém utilizou suas informações em qualquer banco brasileiro. O Banco Central possui o Registrato, um sistema do Banco Central que fornece um extrato das informações de uma pessoa com instituições financeiras.

A ferramenta permite a consulta online do histórico de pessoa física ou jurídica em bancos e financeiras. Entre as informações que podem ser levantadas, estão a abertura de contas bancárias (ativas ou inativas), dívidas (liquidadas ou em aberto) e envios de dinheiro para o exterior. Abaixo, entenda como fazer a consulta.

Primeiro parte: cadastro no site do Banco Central

  1. Antes de acessar o Registrato, é preciso acessar o site do Banco Central e realizar um cadastro. Clique AQUI.
  2. Faça o cadastro
  3. O cidadão deve credenciar-se no site do Banco Central. É preciso fornecer CPF, data de nascimento e primeiro nome da mãe.
  4. No mesmo site, o usuário deve informar um banco em que tenha conta para validar o cadastro. O Banco Central comparará as informações prestadas com a base de dados da instituição financeira.
  5. O sistema fornecerá uma frase de segurança, que precisa ser copiada.
  6. O usuário deverá abrir, em outra aba do navegador, o site do banco informado anteriormente.
  7. Na página do banco, basta buscar pela opção “Registrato” e colar a frase de segurança. O sistema pedirá a senha de seis dígitos da conta corrente. Caso não faça o procedimento em até 48 horas, o cliente deve gerar uma nova frase de segurança no site do BC.
  8. Após validar a frase de segurança no site do banco, o usuário deve retornar ao site do BC e concluir o cadastramento, clicando no botão “Próximo”.
  9. No site do BC, o cliente deve digitar novamente o CPF, a frase de segurança e selecionar a instituição financeira. Em seguida, a página pedirá para informar um endereço de e-mail e criar uma senha de oito dígitos.
  10. Basta rolar a página e clicar no botão “Concluir credenciamento”. Caso o procedimento dê certo, aparecerá uma janela pop-up com a opção “Acessar Registrato”.

Segunda parte: faça a consulta no Registrato

  1. Concluído o cadastro, o cidadão pode entrar no site do Registrato e consultar o histórico de relacionamento com instituições financeiras. Basta usar o CPF e a senha criada anteriormente para fazer o login.
  2. A página do Registrato oferecerá as opções “Meus endividamentos”, “Meus relacionamentos financeiros” e “Minhas operações de câmbio”. Em cada um desses painéis é possível gerar um relatório.
  3. É preciso aceitar os termos de responsabilidade em cada painel. A tela exibirá todos os relatórios gerados nos últimos seis meses.
  4. Se o cliente quiser, pode baixar o relatório de operações cambiais em arquivo PDF, mas o arquivo leva até dois dias úteis para ser oferecido pelo Registrato.

Com informações da Agência Brasil


+ Notícias

Tiktok: órgãos europeus acusam aplicativo de “marketing oculto” e “termos de condições ambíguo”

Seguro contra vazamento de dados? Em breve, ele estará disponível para o seu celular

Autoridade de Proteção de Dados vai apurar megavazamento de clientes da telefonia






Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS